MAURO SACCOMANI ESCREVE

 
Mauro Saccomani
Papai Noel dos atletas e corredores
07/12/2015

Queridos Corredores.....

 

Chegou o Natal! Almoço e  as famosas ceias de natal com a família, amigo oculto, troca de presentes, estes  marcam o fim de semana de todos que comemoram a data.

Assim como as crianças, os corredores também enviaram as suas cartinhas ao Papai Noel e fizeram os seus pedidos. Mas será que eles se comportaram bem e vão receber tudo?

- Querido Papai Noel, quero ganhar de presente muita força e coragem para encarar os treinos pesados e conseguir meus tão sonhados de quilômetros para quarenta minutos. Para minha vida, eu quero uma coisa chamada determinação! É a determinação que me leva a correr tantos quilômetros, mesmo no limite; acordar todos os dias e fazer o meu trabalho da melhor forma, mesmo estando cansada; cuidar do meu relacionamento, com todo amor e tolerância, mesmo com todas as diferenças, para seguir em frente sempre, mesmo depois de errar... E assim valorizar os conselhos dos meus velhinhos. Vou ficar muito feliz em ganhar tudo isso.

O que o bom velhinho mais leu foram as cartas nas quais os atletas pediam para evitar as lesões além de terem desejado o mesmo dos anteriores, aproveitaram para pedir um tênis novo porque os deles já estão bem desgastados. Dá essa força, Papai Noel!

Mas o mais importante de tudo é que todos abram seus corações, corram, corram muito, mas pensem no próximo, ate mesmo naqueles que nem correr tem condições, seja educado, solidário, respeitador, faça o bem, seja do bem....pode ter certeza que tudo vai melhorar, mais ainda....

Um feliz Natal a toda nação da corrida de Rua e um lindo 2016, só desejo saúde a todos, o resto agente conquista.   

Abraços,

Mauro Saccomani

 

 

 
 

Musculação e corrida

12/10/2015

Querido Amigo Corredor...

 

Acho que a maioria de nós já ouviu bastante a seguinte frase: Não vou correr, pois vou perder massa muscular!

Se você corre e sente que tem perda de massa muscular é porque está fazendo algo errado, algo fora da curva da normalidade. O erro pode ser fundamentos, seja tanto no treino aeróbico como na fase de musculação, ou até mesmo em sua dieta alimentar.

Você pode e deve combinar o treino aeróbico com a musculação no mesmo dia que não terá perda de massa magra, é só não pecar no exagero.

Bem, vamos lá, o que seria então  o exagero?

O atleta treina de uma a uma hora e meia nos equipamentos da musculação, depois realiza mais uma hora de esteira ou bicicleta. Isso é exagero, é muito tempo se exercitando e muitas vezes sem comer e beber nada, segundo o especialista em medicina esportiva Arnaldo Ximenes.

Uma hora já é o suficiente para fazer os dois treinos juntos, o de força e o aeróbico. Caso você seja aquele fanático em atividade física, e gosta de fazer uma hora de musculação e mais 2 aulas de ginástica no dia, tente dar um intervalinho para comer algo para seu corpo não entrar em catabolismo e perder massa muscular.

Lembre-se, o excesso de exercício faz mal à saúde e nunca conseguirá o que deseja cometendo exageros em qualquer atividade física.

Outra dúvida que sempre surge é a de correr antes ou depois da musculação.

A melhor resposta para essa pergunta é “depende”. Para responder vou precisar fazer outra pergunta.

Qual seu objetivo? Se for ganhar massa muscular, deixe para o final a atividade aeróbica, pois terá mais energia para treinar musculação e assim não corre o risco de não dar o seu máximo no treino. Se o seu objetivo for apenas emagrecer, é indiferente, o importante é a soma do gasto calórico das duas atividades.

Seja consciente e não exagere, tudo que é demais faz mal!

Abraços e bons treinos...

 

 

Dez sinais para diagnosticar compulsão por corrida

13/08/2015

Queridos Corredores,

Sempre praticar  atividade física é uma excelente ideia,  todos os esportes de muita  movimentação atraem um corredor,  mas sempre e obvio que  correr está entre as mais prazerosas atividades na nossa  listinha TOP 10, a famosa lista de todos nós....Mas muito  cuidado para não viciar, como já diz o bom e velho ditado,  uma mente sã em um corpo são. Se  teus amigos ficam  falando que você está abusando,  só fala em correr ,  fique esperto e ligeiro ( ligeiro já somos por que coremos rsrsrsr) mas veja , se você se identifica com algum desses  sinais é melhor para e pensar................

Primeiro  Sinal:  Quando os amigos dizem que você está viciado,  você nega e sai correndo deles gritando pelas ladeiras de  seu bairro.....eu faço isso no Klabin  ....rsrsrsr

Segundo Sinal:  Se Você escolhe onde passar as férias pela  agenda de provas, e acaba levando sua família a pagar o  maior mico só para você correr!!,  cuidado......

Terceiro sinal: se você só visita sites e lojas de artigos de corrida e compra um par de tênis  e shorts a cada quinzena, e um óculos básico a cada bimestre, tá esquentando o caldo.

Quarto sinal: se você começa a medir e calcular as distâncias em múltiplos de 5 quilômetros, e a fazer conta em quanto tempo  irá  daqui até lá, tá começando a entornar.  

Quinto sinal: se você convence os amigos e parentes a mudarem datas de batizados, casamentos, aniversários e até velórios porque justo neste dia vai ter uma provinha de 21 km no fim do mundo, naquela cidade “mequetrefe”, mas você vaiiiiiii....xiiiiiiiiii.

Sexto sinal: se você não para de tirar selfies mordendo medalhas e postando a linha de chegada nas provas, e postando em  tudo o que  é grupo de what´s up, xiiii Marquinho, está ficando feia a coisa.

Sétimo sinal: esse é brabo! -  se seu PET “corredor” pede pelo amor de deus, com um olhar acuado,  para não dar uma voltinha na rua com você, já era.

Oitavo sinal:  usa seu relógio de pulso, mas só na função cronômetro e pulsação, você está quase lá........rsrsrsrsrsr

Nono sinal: se você não perde um treino de sábado para ver se baixará seu tempo em relação ao sábado passado mesmo que esteja 5 graus de temperatura às 6 da manhã, meu deus, falta um degrau....

Décimo sinal: e se você leu tudo isso muito rápido para ficar dizendo, eu faço isso, eu não faço aquilo....já era meu....estressou........

Amigos, claro que isso é uma brincadeira, e já devem ter lido esse papo de sinal disso, sinais daquilo em um monte de lugares, mas de verdade, corra com prazer, com alegria, sempre respeitando seus limites, e principalmente respeitando os outros também.

Lembre-se: nem sempre todos gostam do que você gosta, é importante notar que pessoas que muito amamos estão deixando de fazer algo que também gostam para nos acompanhar.

Sabe aquele outro velho ditado que diz: tua liberdade vai até onde começa a minha?

Sério gente, ame aqueles que te amam, faça aquilo que gosta, mas dê tempo a quem  te ama para que estes também possam fazer o que gostam, e principalmente junto com você.

Aproveita vai..... dê um tempinho a eles também!!... e, sendo assim,

Seja feliz!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Mauro Saccomani - escreveu

 

 

Suplementos ajudam?

09/08/2015

No geral, se você corre menos de uma hora, tudo o que o seu corpo precisa durante a corrida é de água. Mas, dependendo do desgaste e, consequentemente, da necessidade de recuperação, suplementos à base de aminoácidos como BCAA, de carboidratos de rápida absorção e whey protein, antes e depois do treino, podem ajudar no ganho de rendimento. Há, no entanto, um suplemento que deve ser evitado ou usado com moderação por quem corre à noite: os termogênicos.

Tendo a cafeína como carro-chefe, esses produtos são aliados daqueles que buscam disposição para a prática da atividade física, já que agem no sistema nervoso, estimulando o organismo. Porém, cafeína em excesso, principalmente à noite, também prejudica o sono. “Os efeitos dela dependem muito da sensibilidade de cada indivíduo à quantidade de produto consumida. Se for até 2 mg por quilo de peso corporal, considerada uma quantidade moderada, a tendência é melhorar o rendimento sem interferir no descanso”, diz Volpi.

Já os suplementos de melatonina, que também atuam no cérebro, mas de maneira inversa, ajudam a melhorar a qualidade do sono. Não sem motivo, são indicados em alguns casos de insônia. O problema é que a comercialização de tais produtos, liberados em vários países, não é regulamentada no Brasil. Portanto, a sua aquisição é complicada, sugiro correr e sempre tomar sua aguinha, hidrate-se sempre.

 

Corridas de rua

20/07/2015

Queridos Amigos,

Quase sempre lemos artigos bacanas sobre correr, como treinar, como se alimentar, mas, de verdade, o que é essa tal de corrida de rua?

Como o próprio nome já diz, essas provas são corridas disputadas em ruas ou rodovias, sendo que existem corridas de todos os tipos e de todas as distâncias e formas.

As corridas de rua têm uma rica tradição e vêm de longo tempo, isso sem levar em conta as corridas atrás de caça realizadas pelos nossos ancestrais.

As competições de corridas de rua já eram populares na Inglaterra no século XVIII, por volta de 1722.

Aqui no Brasil, a prova mais tradicional é a São Silvestre, que é disputada nas ruas de São Paulo desde 1924, hoje até mais uma festa do que uma prova, mas vejam que ela tem uma longa e rica história.

As corridas de rua podem ser disputadas nas mais variadas distâncias, mas, sem dúvida, a mais nobre das provas é a maratona, na qual os corredores percorrem os populares 42.195 metros. As maratonas ocorrem em todo o mundo, sendo que as mais importantes chegam a reunir mais de 30 mil participantes e têm a sua lotação esgotada com antecedência. As maratonas de maior prestígio no mundo são: Boston (a mais tradicional, sendo realizada desde 1897), Nova Iorque, Chicago, Londres, Honolulu, Roterdã e Paris.

No Japão, os "Ekiden", um tipo de maratona de revezamento, são extremamente populares reunindo milhares de participantes. No Brasil, as maratonas de revezamento também têm experimentado um crescente apelo popular, pois as distâncias podem ser divididas entre vários corredores, o que deixa a prova atrativa para o mais iniciante até o experiente.

Outras corridas que têm aumentado de popularidade são as ultramaratonas. A rigor, qualquer corrida com distância maior do que a maratona é considerada uma ultra, englobando desde provas de 50 km até aquelas de vários dias. As ultramaratonas são particularmente populares na África do Sul, onde a "Comrades" (89 km) e a "Two Oceans" (56 km) reúnem milhares de participantes.

De todas as corridas de rua, apenas a maratona é disputada nas olimpíadas, até mesmo pela sua história e tradição. Há ainda os mundiais de maratona, meia-maratona e maratona de revezamento.

Como podem notar, as nossas corridinhas têm muito mais tempo do que imaginávamos, mas o importante é que este esporte continua crescendo, agitando multidões e fazendo muita gente se mexer, inclusive eu e meu amigo Lubby.

Portanto, divirta-se, corra e sorria. 

 

Horário para correr

20/06/2015

Sempre me pergunto se correr à noite ou de dia faz diferença. Como não tinha certeza sobre o tema, fui pesquisar e creio que poderia dizer o seguinte - mas por favor, esta é apenas minha opinião - que cada um respeite seu horário e seu ritmo de treino.

Segundo li em algumas matérias, noite é feita para descansar, dia é feito para se exercitar. Você deve ouvir algo parecido quando o assunto é qual o melhor período para correr.

Eu, particularmente, como disse , adoro e prefiro correr à noite,  e sem qualquer problema. Vou para o trabalho muito cedo, portanto, só consigo treinar mais tarde, depois do expediente e da musculação que pratico diariamente. Já tentei acordar mais cedo para correr antes do trabalho, mas desisti. Sou do tipo de pessoa que não funciona nas primeiras horas da manhã. Eu me sinto mais disposto à noite.

Sob o ponto de vista fisiológico, o normal é o corpo não se sentir estimulado ao anoitecer. Quando os olhos captam a baixa luminosidade ao cair da noite, a glândula pineal, localizada no cérebro, começa a produzir melatonina, substância que regula o ciclo do sono, chamado de circadiano. É ela, portanto, que faz com que você durma.

Todavia, eu não consigo respeitar essa tendência natural do organismo, quebrando esse ciclo ao impedir que o sono tome conta do meu corpo, sendo provável que não haja descanso e, assim, meu rendimento cairia, volto a dizer, eu não sinto nada.

Me chamou a atenção, em algumas matérias que li, que correndo à noite, quando o organismo está regulado para repousar, pode, em alguns casos, prejudicar a recuperação pós-treino e comprometer o treinamento como um todo.

Mas não é o que eu sinto quando treino para meia-maratona ou maratona, não tenho nenhum problema.

O que fazer, então, se você está no time de corredores que não têm outro horário para treinar a não ser o período noturno?

Entendi que o horário adequado para correr é aquele em que você consegue fazer isso. Se você só pode correr à noite, por exemplo, então não há alternativa. Mesmo sabendo que esse período não é o mais recomendado, já que coloca o corpo em alerta, prejudicando o descanso que deveria acontecer, e, em alguns casos, provoca também insônia, o importante é você incorporar o treinamento em sua rotina de alguma forma.

Portanto, mantenha-se ativo, sempre correndo com sol ou sem ele, e, principalmente, seja feliz.

 

 
A alegria voltou
23/04/1015

Queridos amigos,

Posso dizer que, após um período de desânimo, meio que perdido e de quase abandono das corridas por conta de problemas que a vida nos impõe e outros problemas que nós mesmos criamos em nossa já turbulenta vida, já estou tentando voltar ao velho e bom ritmo de treinos, de provas de ruas.

Está difícil, sim está.

Depois de um começo de ano que me desanimou bastante, onde em uma prova de 10 km concluí acima de 01:12:00, duas meias maratonas acima de 02:30:00, tudo isso estava me encaminhando para a volta ao sedentarismo e aposentar-me da vida de atleta amador e de corredor de rua. Realmente o corpo não respondia, nem a cabeça.

Aquela sensação era tão ruim que meu relógio de correr ficou um bom tempo sem ser carregado, e, em uma manhã, quando resolvi retomar as rédeas dos meus treinos e provas, quase havia esquecido como ele funcionava e cheguei a pensar que estava quebrado.

Mas não há mal que dure para sempre, nem desânimo que me vença tão fácil.

Se em um momento de minha vida fui capaz de me superar, poderia realizar o feito novamente e buscar aquela felicidade e alegria que fui capaz de menosprezar, uma alegria que não tem preço e que me faz feliz, e me motiva a treinar, correr, nadar e pedalar, e com a ajuda da minha família melhorarei esta fase de minha vida.

E esta alegria e confiança voltaram a me rodear, me deram mais motivação para seguir cada vez mais adiante em meus desafios como corredor de rua, mudei de academia, coloquei metas de treino em minha planilha, voltei a nadar, e tudo isso só aumentou minha confiança e determinação.

 

 

Correu Maratona? descanse e corra de novo.....

14/03/2015


Depois de longas semanas de treinamento e 42 km de corrida para trás em mais uma das maratonas que tanto fazemos, a tão importante recuperação deve ser seu principal foco.

Um dos maiores erros de quem corre uma maratona está em não darmos tempo suficiente de recuperação após terminarmos uma corrida pesada como a maratona - isso sem contabilizar os meses de treinamento que entraram nesse esforço. O corpo precisa de uma pausa, e o descanso de uma semana no mínimo é indicado, e muito!

Para aqueles que se dedicam 100%, uma semaninha de folga completa é quase tão agradável quanto comer sopa de pedra!! Rsrsr .

A maioria dos corredores tem um medo irracional e pensam que, deixando de fazer algumas corridas, irão diminuir drasticamente a sua aptidão física.

Além disso, acham que colocar o seu treinamento em pausa parece contra intuitivo, pois após uma grande corrida você quer capitalizar sobre a sua aptidão e continuar a estabelecer novos recordes pessoais.

Da mesma forma, depois de uma corrida decepcionante, a última coisa que sua mente pensa é em fazer repouso.

Infelizmente, não tendo tempo suficiente para se recuperar totalmente após uma maratona, muitas vezes o atleta chega ao overtraining e, consequentemente, sofre lesões.

Descansar por sete a oito dias tem quase nenhum efeito negativo sobre a sua forma física, e os ganhos e melhorias a longo prazo superam qualquer redução temporária de condicionamento.

Descansando ativamente.......

Descanse ativamente com exercícios de menor impacto, como natação, ciclismo ou ioga, dando ao seu corpo e mente uma semana inteira sem correr, e isso irá ajudá-lo a ter uma recuperação mais eficiente. Correr muito depois da maratona é o caminho mais rápido para uma lesão.

Recarregando as baterias musculares......

Recuperar os seus músculos exaustos o mais breve possível com alimentos que incluem hidratos de carbono e proteínas é muito importante na sua recuperação, pois estes ajudam a reparar e regenerar as fibras musculares.

O alimento é absorvido de forma mais eficiente de 30 a 60 minutos após a corrida. Um sanduíche, uma fruta ou uma bebida desportiva são boas escolhas. As bebidas de recuperação são feitas com tudo o que seu corpo precisa, hidratos de carbono, proteínas, eletrólitos e líquidos.

Consuma bastante líquido....muito líquido....

Recuperar a hidratação é fundamental no processo de recuperação, é preciso uma boa combinação de água e bebidas desportivas para repor líquidos e eletrólitos. Consuma líquidos durante o dia, verifique a sua urina para observar um nível adequado de hidratação. Se sua urina é amarela pálida como limonada, está devidamente hidratado, se a cor for escura (como a cor do sumo de maçã), continue a hidratação.

E muito melo...

Se você conseguir tolerar, tome um banho de gelo depois de algumas horas da maratona ou até mesmo no dia seguinte, isso vai ajudar a acelerar a sua recuperação. Se você não pode tomar um banho de gelo, uso de compressas (sacos) de gelo nos quadris, joelhos, pernas e tornozelos.

        No mais, acho que é isso. Vamos nos divertir, mas com cuidado e cautela, não esqueça, você não vai comer sopa de pedra!

 
 
 
 
 

Alimentação para quem corre

07/02/2015

Amigos da Corrida,

Não sou nutricionista, sou apenas um aprendiz de corredor, todavia como um interessado no tema tenho lido bastante sobre como me alimentar pelo menos de forma correta antes de fazer meus treininhos, ou antes de algumas provas. Aí vão algumas dicas que acho importante repassar:

Nós corredores precisamos comer de forma saudável e manter nosso nível de energia, para os treinos e provas. Sem dúvida isso ajudará a manter o corpo forte.

A alimentação, além de ser balanceada, precisa contar com alguns alimentos que fazem com que o seu desempenho na corrida de rua melhore. O que se pode comer e o que não se deveria ingerir nos momentos que antecedem a corrida são pontos importantes para qualquer corredor. E, no dia da prova, a preocupação deve ser redobrada, visto que apenas um erro pode jogar por água abaixo semanas de treinamento.

No dia anterior da competição, por exemplo, você pode consumir alimentos que sejam fontes de carboidratos, especialmente os complexos, como batata doce e pães integrais. Os carboidratos são rapidamente digeridos e, por isso, são considerados ideais para o trabalho muscular. Se a corrida for de manhã, acorde pelo menos duas horas antes da largada e tome um café à base de pães, suco e frutas. Outra dica é levar uma barra de cereal, ou alguma fruta como maçã e banana, para comer 40 minutos antes da largada. Mas, caso a prova seja à tarde, faça uma refeição duas horas antes que contenha, por exemplo, arroz integral, salada com legumes cozidos e um filé de frango ou peixe, que são proteínas leves e com baixo teor de gordura.

Os alimentos que você deve evitar no grande dia, são os ricos em gordura, que atrapalham a performance durante a prova.

As fibras também não são boas opções, pois demoram a ser digeridas e podem estimular o processo gastrointestinal.

O chocolate, apesar de ser uma reconhecida fonte de energia, contém muita gordura, além de essa energia fornecida por ele não ser instantânea.

Antes de qualquer prova, nunca coma alimentos gordurosos, frituras, bebidas alcoólicas, carnes pesadas ou alimentos de difícil digestão.

Alimente-se pelo menos 5 vezes ao dia com pequenas quantidades e busque um equilíbrio entre fome e vontade de comer, e pouco café.

Essas são apenas algumas regrinhas que você deve sempre ter em mente.

Mas, afinal, quais são as melhores comidas para quem corre?

Pelo que tenho lido, listarei aos amigos as dicas dos alimentos que tenho ingerido de forma constante, não pensando somente no dia da prova, mas sim em me manter de forma equilibrada e com o organismo pronto sempre.

1. Massas e pães. Quem corre precisa de carboidratos para ter combustível para os treinos, e pães e massas são escolhas óbvias. Todavia, no dia da prova não aposte em carboidratos integrais para que as fibras não acelerem o trato intestinal, fazendo com que você tenha desconfortos gástricos.

2. Ovo. Apenas um ovo já satisfaz cerca de 10% das suas necessidades diárias de proteína e aminoácidos. O alimento ajuda na reparação e na recuperação muscular.

3. Grãos. Feijões, lentilha, grão de bico e ervilha são ricos em proteínas e fibras, além de serem fonte vegetal de ferro e pobres em gordura. Por isso, precisam fazer parte da sua dieta.

4. Peixes ricos em ômega. Salmão, sardinha, anchova e atum são ricos em ômega-3, uma gordura insaturada que protege o coração, os vasos, o cérebro e tem efeito anti-inflamatório.

5. Batata doce. Tem grande quantidade de vitamina B6, que ajuda no metabolismo proteico e na passagem de sangue pelas artérias, e boa porção de potássio, que controla a retenção líquida. Também é ótima opção para um lanche antes de provas de longa distância.

6. Iogurte. Fonte de probióticos, proteína e cálcio, também é rico em vitamina D, um dos nutrientes mais estudados e relacionados com o impacto na saúde muscular. Ajuda muito na flora intestinal.

7. Banana. Praticidade, durabilidade, bom preço e paladar. Junte a essas qualidades os benefícios do potássio e do carboidrato na medida certa (cerca de 20 g em uma unidade) e as mais variadas possibilidades de combinação. Além de conter fósforo, magnésio, cálcio e fibras. Está repleta de agentes probióticos.

8. Pasta de amendoim. É um bom alimento para quem quer perder peso com a corrida, já que ajuda a manter a saciedade e não engorda (a menos que você coma calorias demais durante o dia). Apesar de ser rica em gordura, essa é uma gordura boa e não tem colesterol.

9. Cenoura. Excelente fonte de vitamina A, que ajuda a manter o sistema imunológico, a cenoura tem poucas calorias, sendo um bom lanche para os corredores que querem manter o peso. Coma cenoura todos os dias, não somente na véspera das provas.

10. Cereais integrais. Quinua, arroz integral, arroz negro e aveia são boas fontes de carboidratos, ricos em complexo B, ferro e fibras, que participam do processo de geração de energia do nosso corpo. Tenha sempre uma porção por perto.

Acho que é isso!

Boa alimentação, bons treinos e viva feliz!

 

 

Correr com sol

17/12/2014

 Muitos de nós ainda vemos correr ao sol como sendo uma tarefa complicada e complexa.

 Uma corrida ao sol produz efeitos fantásticos em nosso corpo e mente, principalmente depois de dias nublados, frios e chuvosos.

Claro que, se corrermos horas embaixo do sol, além da perda intensa de líquidos, sem dúvida teremos queimaduras na pele, e isso é ruim.

Mas ao mesmo tempo com sol nosso corpo produz mais intensamente a vitamina D quando a pele é exposta aos raios UVB.

Do ponto de vista biológico o sol é fundamental para uma vida saudável, tanto física como mental.

Em países localizados nos extremos do globo terrestre, onde quase sempre o inverno predomina e as noites chegam a ter 18 horas com predomínio do cinza, o grau de depressão é alto e muitos suicídios acontecem.

Isso não ocorre aqui. Exposição ao sol de forma controlada e segura faz sim parte de uma vida saudável.

Nosso corpo só produz a vitamina D quando a pele é exposta ao sol.

Fiquei surpreso quando li um artigo que dizia que a falta de vitamina D causa, entre outros males, depressão, hipertensão, fraturas ósseas e até câncer. Isso justifica o número destas doenças em países menos ensolarados.

Voltando ao nosso mundo da corrida, o surpreendente é que passar um tempo treinando ao ar livre pode aumentar a velocidade na corrida, segundo pesquisa apresentada nos Estados Unidos, além de vários outros benefícios como citei acima.

Então, pessoal, vamos para o sol.

Mas proteja-se dos raios nocivos com um boné para cobrir a face.

Roupas UV, quando possível, ajudam muito na proteção quanto aos raios nocivos

Óculos de sol bloqueiam de 99% a 100% os raios UV.

E, sem dúvida, protetor solar no mínimo fator 15.

Então, só nos resta aproveitar a divina luz de nosso sol brasileiro, mas sempre lembrando da prevenção e  cautela, e nunca esquecer que nossa vida é correr.

Viva o sol, the sun como dizem na terra do Tio Sam.

 
 

Minutos de corrida

21/11/2014

Amigos da Corrida, 

Correr em ritmo confortável e constante quase sempre é muito bom, principalmente se você está começando no mundo das corridas.

Considerem que correr 15 minutinhos contribui para manter o preparo físico.

Se está começando, tente fazer o seguinte: corra sempre dentro do seu limite.

Se você tem 15 minutos, alterne trechos de 15 a 60 segundos de corrida leve com 30 a 60 segundos de caminhada durante 10 minutos. Nos últimos 5 minutos, alterne 10 a 30 segundos de corrida em ritmo médio e termine o treininho trotando levezinho até completar os seus 15 minutos.

Se você tem 30 minutos, comece alternando de 30 a 60 segundos de corrida leve com 30 segundos de caminhada durante 10 minutos, depois, por 10 minutos, corra de 1 a 2 minutos, caminhe 30 a 60 segundos e corra novamente. Em cada bloco comece bem confortável e aumente a velocidade aos poucos para não lesionar, até completar os 30 minutos disponíveis.

Se você já está melhor preparado e dispõe de 45 minutos, experimente uma corrida em que você completa a segunda metade mais rápido do que a primeira. Escolha um percurso em que possa correr um pouco acima do trote confortável na mesma direção por cerca de 25 minutos com pouca ou nenhuma interrupção. Alterne corrida e caminhada. Depois de 23 a 25 minutos, dê meia volta e entre no ritmo progressivo. A ideia aqui é chegar onde você partiu em 45 minutos.

Nunca esqueça de alongar antes de começar, e se você não se exercita há muito tempo, faça um check-up primeiro. Assim ficará bom para todo mundo, e corra feliz.

 

Reflexão de um corredor feliz

20/11/2014

Amigos da Corrida,

Muitas vezes, enquanto corremos, sentimos vontade de correr mais ainda, e quase sempre esta vontade nos leva muito, muito longe.

Mas o importante é não esquecermos da volta, não esquecermos que teremos que correr tudo de novo, quase sempre a mesma distância, ainda a volta pode estar aliada ao cansaço, isso tornará a distância ainda maior e pesada, e seria bom sempre nos lembrarmos deste detalhe.

Desta forma, meus amigos, usando nossa corrida como “mot” quero refletir sobre o atual comportamento humano, o qual, a meu ver, requer uma profunda reflexão.

Estamos vivendo tempos difíceis em termos de comportamento, alguns valores se perdem como papel jogado ao vento, famílias pouco se reúnem aos domingos em detrimento a não causarem trabalho ao anfitrião, amigos pouco se visitam, pois é mais fácil sair e dividir um espaço comum, cheio de gente, de barulho e quase impessoal, não existe mais o telefonema amigo, e sim o telefonema comercial, pais e filhos quase sempre trocam comprimentos formais e na maioria das vezes de forma protocolar e por aí vai. Onde fica o carinho neste contexto, acabou?

Sem dúvida, nós mesmos, os corredores de rua, quantas vezes não saímos para correr simplesmente com a desculpa de “não posso deixar de treinar”, quando na verdade o sentimento é outro, ou seja, “deixa eu correr um pouco e parar de ouvir essa pessoa” e por aí estamos, cada vez mais cada um na sua, cada qual com sua vida, cada qual com seu egoísmo.

Trazendo para nosso mundo real, não use as provas de rua como refúgio ou disfarce para esconder sua insatisfação, sua tristeza, sua angustia. Já que o “MOT” é correr, que o façamos de forma feliz, converse com seu parceiro de treinos, divida emoções, peça conselhos, exponha suas ideias, troque sentimentos, quem sabe a nossa tão sagrada corridinha não vira um meio de nos tornarmos pessoas melhores, mais felizes. Se você já é, parabéns, continue assim, mas lembre-se que muita gente não é. Seguramente estes precisam de ajuda.

Sabe aquele ditado que diz: “pela mesma escada que subirei, irei descer”?

Portanto preserve o que temos de melhor em nossas vidas, a vontade de correr, de pensar, de ter saúde e principalmente de ser importante para alguém, esse alguém, entenda-se você. Seja primeiro importante para você, consequentemente, você será muito importante para quem o cerca, para quem o ama, ou simplesmente para seu amigo de treinos.

Por isso, meus amigos, corram e sejam felizes.

 

Corredor espartano e persistente sempre, mas querido por alguém 

14/10/2014

Muito me entristece quando escuto comentários que desdenham de um ser humano, de uma pessoa que começa a correr ou mesmo se exercitar levando o assunto muito a sério.

Na vida é importantíssimo ser persistente, radical, ter vontade de seguir quando tudo em nossa volta joga contra. Este tipo de pessoa, o persistente, abdica de tantas coisas boas, e para isso tem que ter coragem.

 O cara passa semanas, meses, resistindo comer o que gosta, não sai para aquele tradicional Happy Hour com os amigos, levanta cedo, chega mais tarde em casa depois dos treinos, fica menos tempo com a família, treina muito, sai da cama e do sofá e vai para a rua correr, e visa um momento de realização lá na frente, bem lá na frente.

 Desta forma, afirmo que é necessário ser espartano e persistente para transpor essa fase tão necessária de preparação, mas lembre-se, depois desta fase as decisões e opções serão outras, sua rotina mudará, será diferente, você saberá que poderá sim vencer um grande desafio e sem dúvida passará a ter um outro estilo de vida. 

Esse é o motivo de minha grande admiração pelas pessoas que não são patrocinadas, nem são atletas de elite, e que muitas vezes quase não têm tempo de treinar.

Assim como eu, poucos sabem dos esforços que fazemos para alcançar nossos objetivos, nossa linha de chegada, nosso treino diário.

O bacana de tudo isso é que nossos entes queridos que convivem  conosco no dia a dia acabam, de antemão, aceitando nossas escolhas, e o melhor de tudo isso, acabam sendo  grandes incentivadores de nossa rotina de treinos,  nos  animando quando bate aquele desânimo de final de dia, ou quando o céu está cinzento e com pouca cara de amigos. Essas pessoas tão queridas às vezes fazem a diferença e nos dão aquele impulso  e energia que falta para encher de eletricidade o nosso dínamo interno.   

No mundo dos esportes, encontrar inspiração é parte muito importante do processo.

Tenho meus carregadores de alegria e energia para buscar meus objetivos, a minha amada companheira, amiga e esportista, minha esposa, a Vivian, e nossa grande paixão, minha filha, que um dia, ainda pequenina,  me disse uma frase mais do que incentivadora: “ Papai, corra sempre feliz”.

Alguém precisa de mais energia do que isso?

 

Correr correr, cuidar cuidar

11/09/2014

 

Amigos da corrida,

Meu artigo é simples e direto, mas antes quero deixar claro que não procuro com estas palavras influenciar nenhum conceito ou procedimento, mas sim compartilhar uma sugestão com todos vocês.

Semana passada retornava para casa após mais um dia de trabalho, tranquilamente vinha ouvindo no caótico trânsito de SP uma conceituada estação de rádio FM que apresentava um programa muito bacana, no qual os ouvintes faziam perguntas ao vivo para um médico especializado em Medicina Esportiva. Tudo a ver com nossa vida, não é?

Foi quando então um ouvinte fez a seguinte pergunta ao prezado doutor:

 “Doutor, tenho 27 anos de idade, treino cinco dias por semana, pedalo 300 km em 3 dias e corro outros dois dias. Por ser jovem e treinar 5 vezes por semana  meu médico diz que só preciso fazer um exame de sangue uma vez por ano, nada mais, é isso mesmo?”.

 O doutor meio que assustado e sem jeito respondeu após leve pausa: “Amigo, se foi isso mesmo que entendi, que me perdoe o colega de profissão”.

 O ouvinte indagou: “Por que, doutor, o que está errado, treino tanto, sou saudável”.

 O doutor veio à carga: “Amigo, parabéns que você treina tanto, devo concluir que está bem e em forma, mas eu, como médico esportivo e ex-socorrista de provas de rua, já atendi inúmeros jovens enfartando em ambiente de prova. Isso mesmo, durante as provas.  

Você sabia que o excesso de exercício também causa danos ao coração?  Você sabe me dizer a quanto chega sua frequência cardíaca no seu esforço  máximo? Ela está em uma faixa segura para sua idade? O amigo sabe me dizer a quanto chega sua pressão arterial no esforço máximo ou no contínuo?

Estes são parâmetros mínimos de segurança até mesmo indicados para quem quer somente começar a andar”.

 O ouvinte assustado responde: “Doutor, nunca fiz aquele exame que vê tudo isso, estou correndo risco?”.

 O médico completa: “Amigo, claro que sua idade ajuda, mas te dou um conselho: conheça seus limites e vá muito mais longe, até mesmo porque orientação correta feita por um profissional, além de segura, melhora muito seu rendimento e seu treino”.

Pois bem, amigos, o diálogo é autoexplicativo. Assim, encerro aqui minha coluna dizendo que quero estar sempre perto de vocês e treinando cada vez mais com segurança e alegria.

Uma vez por ano um “check up zinho” não faz mal a ninguém.

Bons treinos e seja feliz.

 
 
 

 

Nem sempre o corredor quer medalha

01/09/2014

Tenho feito várias corridas nestes últimos 18 anos, nos quais tento cada vez mais entender o significado deste esporte tão saudável e prazeroso.

Qual o legado deste esporte?

Mesmo plagiando o título da reportagem de nosso jornal Atividade Física, edição 179, não sei.

Mas hoje quero compartilhar com vocês algumas das minhas observações, especialmente nos ambientes de provas, sejam elas longas ou curtas.

Em algumas provas isso acontece bem cedinho, junto até mesmo com o entoar de alguns galos mais desavisados que insistiram em ficar dormindo. Nestes ambientes notamos corredores de todos os tipos: aqueles personagens tecnológicos com GPS astronômicos, aqueles com vestimentas de grife, aqueles com tênis lunares, aqueles até descalços e tantos outros personagens de nosso universo corredor, que nem saberia descrevê-los.

Mas o importante de tudo isso é que todos estão ali com um único objetivo, terminarem seu desafio, cada qual do seu jeito.

Voltando às minhas observações do início deste artigo, tenho cada vez mais observado um tipo muito diferente de corredor: aquele que corre para seu próprio interior, para seu coração, para seu entendimento pessoal, para sua vida e felicidade.

São pessoas que, sem ao menos estarem inscritas nas provas, sem ao menos estarem paramentadas com trajes modernos, sem se preocuparem com seu tempo de chegada, largam lá atrás, até por uma atitude de respeito com aqueles que estão inscritos.

Mas estas pessoas correm levando consigo uma postura tão alegre, tão vencedora e tão equilibrada para consigo mesmo que conseguem emanar uma aura visível de felicidade e alegria, fazendo que, com isso, na maioria das vezes, nossas provas tenham durante os intermináveis quilômetros a serem percorridos momentos de paz.

Muitos destes momentos audíveis por sonoros timbres de alegria, sendo para estes corredores o final de cada corrida uma sensação de conquista de sua própria medalha de felicidade, às vezes muito mais bonita do que as medalhas que ostentamos ao terminar o mesmo desafio.

 Tudo isso é também um grande legado de nossas corridas, onde a semântica da premiação nem sempre tem o mesmo valor para todos, e isso tem que ser sempre respeitado por todos nós.
 

 

 

Prof. Roberto Losada Pratti

Diretor do jornal Atividade Física

Leia as matérias do Dr. Ruggero

Bernardo Guidugli,

consultor de medicina e saúde,

no link Ruggero News