QUANDO E QUEM FORAM OS ÚLTIMOS BRASILEIROS QUE VENCERAM A PROVA?

Teste seus conhecimentos no fim do artigo.

 

91ª Corrida de São Silvestre: estrangeiros confiantes

Hoje, 29/12, o Jornal Atividade Física compareceu à Coletiva de Imprensa da prova. Amanhã, véspera da corrida, será a vez da Elite nacional.

Por Ariane Pratti

 

Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press      

Conforme a tradição, em 31/12, (5ª) será disputada a Corrida Internacional de São  Silvestre, essa será sua 91ª edição. Como em 2014, o grupo de estrangeiros na Elite está muito forte, com vários destaques em provas por todo o mundo.  Algumas das atrações que brigarão pelo topo do pódio falaram com a Imprensa brasileira nesta terça-feira.

Participaram das entrevistas os atuais campeões Dawit Admasu e Ymer  Ayalew, ambos da  Etiópia, os  quenianos Stanley Biwott, campeão da Maratona de Nova York  em 2015,  Edwin Rotich, bicampeão da São Silvestre (12/13), Joseph  Aperumoi,  vice em 2012. Dentre as mulheres estrangeiras, estavam Maurine Kipchumba, campeã em 2012, e Caroline  Komen,  campeã da Maratona de São Paulo deste ano.

 Disseram, de maneira geral, que estão confiantes para o dia 31.        

A prova reunirá cerca de 30 mil corredores de 37 países e de todos os estados do Brasil.

 

Percurso

Os atletas percorrerão os 15 km partindo da Avenida Paulista, altura da R. Frei Caneca, com  largada a partir das 8 horas,  com a categoria Cadeirante, e chegada será em frente ao  prédio da  Fundação Cásper Líbero, no nº 900 da Av. Paulista. A Elite feminina começará 40 minutos depois, enquanto a elite masculina, pelotão geral e demais atletas com deficiência largarão às 9 horas.      

Declarações dos estrangeiros

Elite masculina

                        

Ariane Pratti entrevistou Edwin Rotich, bicampeão da corrida ( 2013 e 2012)

 

O etíope Dawit Admasu afirmou que retornou ao Brasil para defender seu título   do ano passado. Contudo, não que alcançar seu objetivo será fácil.  "Treinei bem e estou confiante, mas sei que não será nada  fácil. Os adversários são bem fortes e terei de fazer o  meu  melhor para conseguir vencer. A vantagem é que agora  conheço o  percurso e isso fará muita diferença", declarou o  corredor .

Campeão da Maratona de Nova York deste ano, Stanley Biwott também sabe que não pode dar como certa a vitória dia 31.  Ele, que já correu a prova e teve como melhor resultado o 7º  lugar, reconheceu a dificuldade do evento. "A São Silvestre é uma prova dura, com um  percurso bem técnico e que tem reunido gente muito boa. Estou bem treinado e preparado para enfrentar os  desafios do percurso e os adversários, mas sei que não  será nada  fácil", afirmou.       

O bicampeão Edwin Rotich destacou  sua  preparação. "Treinei e estou num  ótimo momento. Vamos ver o que acontecerá no dia. Espero que de tudo certo e que  possa  comemorar mais um resultado positivo no Brasil. Venci duas  vezes este  ao aqui e o retrospecto é bom", destacou o atleta, que  neste ano  venceu a Meia Maratona Internacional do Rio de Janeiro e foi  bicampeão das 10 Milhas Garoto.

 

Entrevista exclusiva

Rotich declarou para Jornal Atividade Física em entrevista exclusiva que ano passado não veio para o Brasil porque estava competindo em Angola, onde correu 10 km. Sua última competição e a foi Meia Maratona do Rio (21 km), em agosto, em  1h2 min. Neste ano, correu outra maratona, na Espanha em 1h min. Lembrando que cada prova tem um percurso e um clima, logo, um minuto faz ainda menos diferença do que entre os competidores na mesma prova de 21 km. Neste ano ele não correu Maratona ( 42 km).

 O bicampeão da São Silvestre disse que, após essa prova, pretende competir novamente na semana seguinte, em Cuiabá, onde costuma ficar hospedado e treinar com sua equipe.

Neste ano, pretende ser ainda mais veloz do que nas edições anteriores (20012 e 2013), quando fez o tempo de 43 a 45 minutos. Neste ano, pretende finalizar a prova com 42 minutos. Para isso, focou mais no treino com muitas subidas e fartleks ( treino de velocidade com tiros, popularmente definido como “forte e fraco”, em português) . No Brasil, ele treina com sua equipe na estrada, não na rua. Afirmou que na esteira apenas no Quênia.

Elite Feminina

Vencedora em 2008 e no ano passado, a etíope Ymer Ayalew busca mais uma conquista  em seu currículo. "Vim atrás de mais uma vitória. Respeito todas minhas adversárias, mas quero vencer e vou fazer o máximo para conseguir isso. Adoro correr aqui e o público sempre me  recebeu bem. Tenho certeza que terei esse apoio mais uma  vez",  declarou a atleta.      

  Uma de suas principais oponentes será a queniana Maurine  Kipchumba,  que foi campeã da prova em 2012. "Minha expectativa é muito boa, mas depende das condições do tempo no dia.   Tento me  concentrar na minha prova e não me importo muito com as  demais",  explicou. Sua compatriota, Caroline Komen, compartilhou essa forma de pensar.  "Temos de pensar na nossa prova e nada mais. Isso já é muito importante para ter um bom desempenho", disse a campeã  da Maratona  de São Paulo.

 

    Coletiva com brasileiros    

    Amanhã, dia 30, 4ª,  será a vez do brasileiros  conversarem com a Imprensa.  A partir das 14h, no Hotel  Estanplaza Paulista, Alameda Jau, 497, os destaques  nacionais  participarão da entrevista coletiva. São eles: Giovani do  Santos,  quinto colocado no anos passado e tetra da Volta  Internacional da  Pampulha, Solonei da Silva, campeão da Maratona de São  Paulo   2013 e da Meia Maratona de São Paulo 2015; Joziane Cardozo,  melhor  brasileira na São Silvestre 2014; e Sueli Pereira, nona  colocada n  ano passado.    

  Resultados de 2014      

  Masculino    1) Dawit Admasu (Etiópia), 45min04seg    2) Stanley Koech (Quênia), 45min05seg    3) Fabiano Naasi (Tanzânia), 45min10seg    4) Mark Korir (Quênia), 45min19seg    5) Giovani dos Santos (Brasil), 45min22seg    6) Cybrian Kotut (Quênia), 45min27seg    7) Damião de Souza (Brasil), 46min10seg    8) Joseph Panga (Tanzânia), 46min27seg    9) Tariku Bekele (Etiópia), 46min30seg    10) Éderson Pereira (Brasil), 46min37seg        Feminino    1) Ymer Ayalew (Etiópia), 50min43seg    2) Netsamet Kebede (Etiópia), 50min46seg    3) Priscah Jeptoo (Quênia), 51min20seg    4) Feyse Boru (Etiópia), 52min31seg    5) Delvine Meringor (Quênia), 52min34seg    6) Nancy Kipron (Quênia), 52min50seg    7) Failuna Matanga (Tanzânia), 53min15seg    8) Joziane Cardozo (Brasil), 53min18seg    9) Sueli Pereira da Silva (Brasil), 53min36seg    10) Layesh Abedaw (Etiópia), 54min07seg        Cadeirante        Masculino    1) Heitor Mariano dos Santos (Brasil), 49min53seg    2) Jaciel Paulino (Brasil), 51min31seg    3) Carlos de Souza (Brasil), 58min25seg       

 Feminino    1) Aline Rocha (Brasil), 51min46seg    2) Maria de Fátima Chaves (Brasil), 56min26seg        Campeões, tempos e distâncias        Ao longo de seus 90 anos, a São Silvestre teve de  encarar  algumas mudanças, sendo 12 de percursos e 18 distâncias  diferentes, em razão do próprio crescimento. A 1ª delas aconteceu em 1989, quando passou a ser realizada à tarde,  possibilitando maior segurança para os atletas e público.  Desde 2012, o evento acontece pela manhã, como as grandes provas  mundiais.  

ÚLTIMAS VITÓRIAS DE BRASILEIROS

A galeria de fotos está vazia.

A seguir , detalhes sobre os últimos brasileiros ( categorias masculina e feminina) a pegarem pódio na São Silvestre.

( Fotos:Marilson- Site oficial da prova. Lucélia- Wickepedia)

Marilson Gomes dos Santos: Campeão da 86ª Corrida de São Silvestre – 2010 

Horário da Largada: 16h55
Tempo: 44m07s
Perfil na IAAF- International Association of Atlhetics Federations (Associação Internacional de Federações De Atletismo) 

http://www.iaaf.org/athletes/brazil/marilson-dos-santos-138128 

Lucélia de Oliveira Peres: Campeã da 82ª Corrida de São Silvestre – 2006

Horário da Largada: 15h15
Tempo: 51m23s

Perfil na IAAF:http://www.iaaf.org/athletes/brazil/lucelia-peres-138140 

Saiba mais sobre os campeões ao longo da em http://www.saosilvestre.com.br/campeoes