setembro de 2013

MATÉRIAS DE SETEMBRO DE 2013 - NÚMERO 170
Atividade Física - O jornal da vida saudável

 

1 - CORPORE

Dr. David Cytrynowicz -Presidente da CORPORE

Dr. Amadeu Armentano - Presidente do Conselho Deliberativo da CORPORE

Prezado(a) corredor(a),

Pois é, mais uma vez Usain Bolt ganhou ouro, ouro na última prova do Mundial de Atletismo de Moscou, o revezamento 4 x 100m masculino, oitavo ouro do jamaicano, que somado a duas pratas, atinge dez medalhas em Mundiais, suplantando Carl Lewis que dominou as pistas nas décadas de 80 e 90, com dez me-dalhas também, só que 8 de ouro, 1 de prata e 1 de bronze.

Sacramentado, Usain Bolt, “O Raio”, é o maior atleta da história da competição.

Alguns acham que Bolt é um E.T. , já outros . . . têm certeza!!!

Neste Mundial, ganhou também os 100m e 200m rasos e, se houvesse alguma outra prova, fosse qual fosse, de velocidade em pista, também haveria ganho.

Alguém duvida?

Entre as competições de atletismo em que atuei como comentarista, pela Bandsports, tive a felicidade, o privilégio de analisar algumas de suas etapas na IAAF “Diamond League” de 2010 e 2011.

Momentos que jamais se apagarão de minha memória, mesmo quando, na exceção das exceções, ele não ganhou.

Já escrevi aqui, na Coluna da Corpore, algumas matérias sobre ele, mas nenhuma delas tão autoexplicativas e definitivas quanto esta.

Vivemos, nas provas de velocidade em pista, uma era inédita por sua excelência, que deve ir ao menos até os Jogos Olímpicos da Cidade do Rio de Janeiro, em 2016.

Até lá, junto a estes incríveis resultados, certamente outros virão, assegurando a Usain Bolt lugar ainda mais destacado no Atletismo Histórico, bem mais difícil, muito, muito difícil de ser suplantado.

Abraços,

Armentano.

 

2 - Pequenos grandes atletas II

Roberto Losada Pratti – Diretor do jornal Atividade Física

Ariane Losada Pratti – Editora do jornal Atividade Física

Esta é a segunda edição com a seção de fotos de atletas mirins (até 13 anos) do jornal impresso mensal.

No site do jornal, www. atividadefisica.net, são publica-das novas fotos com enquete todas as 5ªs feiras e as mais votadas são destaque na página inicial do próprio site, da capa do Facebook e vão para o jornal impresso, onde há mais fotos além das mais votadas.

Envie a foto ou vídeo do seu pequeno grande atleta para jornal@atividadefisica.net com os dados abaixo do seu pequeno grande atleta:

Nome completo:

Nome dos pais e/ou responsável que enviou a foto:

Idade e ano da foto ou vídeo:

Cidade natal e onde mora:

Esporte que praticava e ou pratica:

Confira todas as fotos www.atividadefisica.net/pequenos-grandes-atletas

 

3 - Cresce o número de corridas de rua com alvará da FPA

Mauro Roberto Chekin – Presidente da FPA

Nessa entrevista, o presidente da Federação Paulista de Atletismo, Mauro Roberto Chekin, afirma que a entidade fechará 2013 com 70% das provas, realizadas no Estado de São Paulo, oficializadas.

A FPA já possui dados estatísticos do número de corridas de rua até o mês de julho de 2013?

R.  Até o momento (26 de julho) nós tivemos 163 provas realizadas com alvará expedido pela nossa entidade, o que representa uma evolução de 9% na comparação com o mesmo período do ano anterior. A estimativa permite afirmar que terminaremos 2013 com cerca de 320 provas oficiais, ou seja, com alvará, em todo o Estado de São Paulo.

E o número de participantes?

R. Até o momento, contando só as provas devidamente supervisionadas pela FPA, computamos 250 mil inscritos. Ou seja, a prática da corrida de rua continua sendo um fenômeno, com participação crescente por parte da população bandeirante.

O número de corridas com alvará, portanto, está cres-cendo?

R. Podemos afirmar que fecharemos o ano em exercício com mais de 70% das provas sendo realizadas de forma oficial, ou seja, com alvará.

Qual a importância do alvará?

R. Primeiro gostaríamos de salientar que no início de 2013 fizemos publicar, em nosso site, um simulador de valores para uso dos organizadores. Isso deu transparência às ações da FPA no segmento corridas de rua e evitou ruídos, muitas vezes mal intencionados. Com as regras estabelecidas, estamos obtendo reconhecimento e sucesso.

É importante ressaltar que a FPA é a representante da CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo) e da IAAF (International Association of Athletics Federa-tions) em São Paulo. Isso é uma verdadeira chancela de credibi-lidade para qualquer evento. Se a prova tiver alvará, o participante poderá estar certo de que sua corrida não será uma aventura, pois contará com supervisão técnica competente e mundialmente reconhecida.

A FPA está fazendo alguma coisa para profissionalizar ainda mais as corridas de rua?

R. Além de permanentes contatos com os organizadores sobre a importância de uma prova segura, estamos planejando algumas vantagens para o atleta que queira se filiar aos quadros da FPA na qualidade de corredor de rua.

Por esse plano, o interessado pagaria R$ 30,00 anualmente e teria acesso a assistência odontológica, fisioterápica e até a descontos em algumas provas. As negociações estão bem adiantadas e esperamos, com isso, alcançar a meta de 50 mil corredores filiados em nossos cadastros.

 

4 - O campeão

Carlos Ventura - Técnico de Atletismo - www.carlosventura8085.blogspot.com

O atleta que melhor suportar a carga de treinamento diário programada pelo seu treinador e conseguir tolerar todas as dificuldades, que certamente advirão, estará adaptando seu organismo para um processo de aprimoramento.

Segundo Darwin, a seleção natural é o processo pelo qual os mais adaptados conseguem as melhores “performances" no seu meio ambiente. O treinamento esportivo é uma constante e processo diário de seleção.

Somente permanecem no topo aqueles que têm ferramentas adequadas para a performance exigida.

Na verdade, o atleta vive um clima de permanente exame vestibular e terá sucesso aquele com potencial, condições de educação, condições materiais, é um exame vestibular diário, e muitos ficarão pelo caminho.

 

5 - Associação Atletas do Bem promove evento de arte em São Paulo

Neuri Dandas - Presidente da Associação Atletas do Bem

Depois do grande sucesso que foi a exposição "Atletas Negros que marcaram o século XX", a Associação Desportiva e Cultural Atletas do Bem veio com mais uma exposição coletiva de arte, agora com o tema: "Art & Garage" em homenagem ao universo automotivo. Com curadoria da artista plástica Sandra Honors, a mostra retrata os inesquecíveis carros clássicos,  as competições e os grandes ídolos do automobilismo mundial.

O lançamento oficial ocorreu no dia 15 de agosto em São Paulo, no Mercure Hotel São Paulo Paulista, e estiveram presentes no coquetel de inauguração, artistas de grande expressão no cenário das artes plásticas. Artistas de grande talento, como Giusepe Ranzini, que retratou em suas obras o piloto de formula 1 Felipe Massa e o piloto campeão mundial Chico Landi; Ana Maria Bittar retratando em óleo sobre tela o campeão da Stock car Ingo Hoffman e a piloto  do circuito da fórmula Indy Bia Figueiredo;  Silvana Borges prestando sua homenagem a Rubens Barrichelo. Outros artistas   que participam da mostra também estiveram presentes, como o artistas plásticos Hamilton Dorigatti, Rogério Romanek e, vindo  direto de Salvador para participar da inauguração da exposição,  o artista Sergio Amorim, retratando, com perfeição, os detalhes do cenário e  dos carros do Rally Paris Dakar.

Tom Ruthz, artista carioca que vive agora nos Estados Unidos e que há algum tempo não participava de nenhuma mostra no Brasil, participa da exposição "Art & Garage" com uma belíssima obra, onde retrata a Ferrari de Felipe Massa.

Esculturas e pinturas das artistas Adina Worcman e Angela Espínola trazem um brilho especial à mostra pelo talento e criatividade.

Outro ponto forte da exposição são as obras de Silvana Borges, Paulo Byron, Janes Barwinski, Giovana Naddeo , Crista Campinho, Neuri Dantas e Sandra Honors, que completam   a mostra que ficará aberta para visitação do público até dia 14 de Outubro, no Mercure, seguindo logo após para o Centro Empresarial São Paulo.

Tivemos também a presença de Clóvis Reis do programa Brasil em Foco, que registrou todo o evento.

Sandra Honors

 

6 – Doping: uma atitude antidesportiva

Aurélio Miguel

O movimento olímpico criou as regras que regulam a questão do doping com o objetivo de garantir condições de igualdade entre os competidores. Ao coibir práticas artificiais que melhorem as condições físicas e competitivas dos atletas, essas determinações equilibram a disputa, tornando-as mais justas. É louvável essa iniciativa, tantas vezes burlada por maus esportistas. Entretanto, má alimentação na infância, péssimas condições de treinamento, falta de orientação nutricional e ausência de acompanhamento e orientação médica, fisiológica e psicológica não tornam as competições mais democráticas. Mas esses quesitos não são levados em conta na apuração dos resultados.

Casos notórios de doping como do ciclista norte-americano Lance Armstrong, e dos velo-cistas Asafa Powell (Jamaica) e Tyson Gay (EUA) chocaram o mundo. Afinal, os dois atletas exibiam biografias perfeitas. Lance, inclusive, vencera um câncer e se tornara um exemplo para a humanidade ávida por histórias de superação. Nesse sentido, as regras de doping são uma necessidade. Usain Bolt, velocista co-mo seu compatriota Powell e comprovadamente ‘limpo’ não merece competir contra quem burla as regras que condenam o doping.

Como judoca, enfrentei inúmeros testes antidoping em torneios nacionais e internacionais, inclusive Mundiais e Olimpíadas. Sempre tomei extremos cuidados até mesmo para tomar água nos períodos de competição. O doping involuntário também é uma realidade. Esse perigo sempre rondou minha carreira. Para enfrentar dores, perda de peso e outras questões relativas à saúde, sempre me cerquei de cautelas ao tomar medicamentos e nunca abrindo mão da orientação médica.

Se o controle antidoping pode ser questionado como uma real função de democratização nas competições, evitando a fraude do desempenho humano natural, não se deve esquecer que se esse controle existe e é exigido, então há que se agir com zelos extremos. O Brasil vai realizar os próximos Jogos Olímpicos, em 2016, mas já começa perdendo. O único laboratório nacional credenciado para efetuar exames antidopings está fechado. Com isso, o país perde a chance de ter o controle de seus atletas. Fica sem a possibilidade de aprender mais sobre o tema e de orientar melhor suas equipes.

Pode parecer um mero detalhe a falta de um laboratório nacional habilitado para esse trabalho. Mas o esporte competitivo hoje é decidido justamento por nuances nem sempre percebidas com facilidade. No Mundial de Atletismo de Moscou, semana passada, o revezamento 4x100 do Brasil perdeu a chance de subir ao pódio por um erro na passagem do bastão. Um pequeno erro, mas com graves consequê-ncias. O doping não pode ser considerado um pequeno detalhe. É preciso agir para que todas as equipes, todos os atletas, todos os técnicos e corpo clínico do COB (Comitê Olímpico Brasileiro) estejam atentos para a questão.

 

7 - Descanso, um bem necessário

           

Prof. Luís Tavares

Considero o descanso tão importante quanto o próprio treinamento, pois o atleta cansado não tem o rendimento esperado no seu treino.

            Aplico o descanso de duas formas: Um dia de descanso para cada microciclo (semanal) e 15 dias de férias no fim de temporada, que chamamos de período de transição, dentro de uma periodização de treinamento (planejamento).

Como na escola em que professores fazem planejamento escolar do ano letivo, no atletismo acontece a mesma coisa, o que chamamos de periodização de treinamento, que nada é mais do que um planejamento do que será dado durante aquele ano. Ela é dividida em 4 períodos: transição, base, específico e competitivo.

            Descanso no microciclo: Aconselho dar o descanso sempre após um dia de treino mais puxado. No meu caso, costumo dar o descanso às segundas-feiras, já que aos domingos o trabalho é mais forte com um longão ou morro.

            Período de transição: Aproximadamente 15 dias de férias que têm um fator psicológico muito importante, pois é um período onde você pode planejar viagens com a sua família, passear, enfim, fazer programas que você não podia em função dos treinamentos, e é o único período do ano que não se pensa em corrida.

Fisicamente, é muito importante por que chegamos ao final da temporada com a nossa musculatura muito debilitada e, se não dermos um descanso, podemos sofrer uma lesão ao iniciarmos o treinamento de base.

Muitos dos meus atletas me perguntam ou ficam preocupados achando que perderão todo o condicionamento com essa parada. Pelo contrário, com a musculatura descansada a assimilação e o rendimento aos treinamentos será ainda melhor.

Em qualquer coisa que façamos existem férias, como escola, trabalho, por que justamente o atletismo, que é um trabalho tão árduo, que exige tanta dedicação e esforço, haveria de ser diferente? Afinal, não somos máquinas, portanto, descansem.

 

8 - Cálculos para o emagrecimento

Ariane Losada Pratti – Editora do Jornal Atividade Física

A atividade física, para ser realizada, tem gasto energético, o que implica em queima de calorias. Portanto, a prática da atividade física é importante para emagrecer.

Vários fatores podem influir na atividade física.

Primeiramente, em relação ao exercício em si, a intensidade e a velocidade podem variar durante sua execução. A disposição e consequente desempenho do exercício podem variar a cada dia. Além disso, o gasto calórico é variável para cada indivíduo, dependendo do metabolismo de cada um (aspectos estruturais, genéticos e hormonais).  Uma pessoa de 100 kg gasta mais calorias do que uma pessoa de 50 kg.

Além dessas questões, ainda há a muscular: quanto mais massa, mais acelerado o metabolismo estará, por isso também é aconselhável um treino de musculação, além de ele fortalecer pernas, joelhos e tendões, o que evita lesões.

Homens costumam gastar mais calorias do que as mulheres, já que a estrutura muscular é diferente.

O homem consome em média 1.650 calorias/dia nos seus processos vitais básicos. Para as demais atividades, ele precisará de 700 calorias a mais.

As mulheres, por sua vez, consomem aproximadamente 1.400 calorias/dia para manutenção dos processos vitais, e média de 600 calorias para as atividades restantes. Na gravidez, o consumo diário se eleva para 2.250 calorias, e durante a lactação ocorre um aumento de 500 calorias.

O “peso ideal” para determinada altura é menor para a mulher do que para o homem, portanto, gasta menos energia. A mulher possui mais adipócitos que armazenam o calor e, assim, necessita de menos energia para se manter aquecida.

A alimentação balanceada, inclusive em calorias, auxilia na manutenção do peso.

O Índice de Massa Corporal, IMC, é um cálculo que envolve uma conta de divisão do peso pela altura em metros elevada ao quadrado. Outra conta utilizada é a perda de peso: sabendo o gasto calórico, deve-se ingerir 30% menos.

O certo é que dieta saudável com alimentos de baixa caloria como legumes, frutas e verduras e prática de exercícios físicos podem resolver a equação matemática da obesidade.

 

 

9 - Óculos são imprescindíveis para os atletas

Miguel Giannini, Adelson, Roberto e Álvaro

Muitas corridas de rua têm milhares de participantes e as quedas são frequentes.

Quem cai é só levantar e continuar, porém, algumas quedas são graves.

Além da aglomeração, problemas de visão causam os tropeços.

Há corredores que têm óculos e não usam na corrida. Cair com óculos também pode ser perigoso, pois podem quebrar no rosto e causar ferimento.

No mês de agosto foi lançado um espaço especializado em óculos para atletas de todos os esportes, com as lentes acopladas.

Esse espaço do atleta é comandado pelo experiente ultramaratonista Adelson Campos, na Rua dos Ingleses, 108, Bela Vista, São Paulo, fone (11) 3149-40 00, www.miguelgiannini.com.br

 

 

10 - Por que a atividade física é importante para as crianças?

Prof. Valdir Camargo – www.valdircamargo.com.br

Porque melhora o desenvolvimento motor; melhora a aquisição de habilidades de motricidade fina; promove o crescimento; constrói ossos e músculos fortes; mantém e desenvolve a flexibilidade; promove a manutenção do peso adequado; melhora o sistema cardiocirculatório; melhora a postura; promove a oportunidade de amizades, e melhora a autoestima.

As atividades físicas recomendadas devem ser compostas por exercícios de moderada a forte intensidade, aquelas que deixam as crianças "sem fôlego", ditas aeróbicas, tais como: andar de bicicleta, nadar, correr, jogar futebol, basquete, ballet.

A atividade física não precisa ser um tormento para as crianças. De forma lúdica e prazerosa, ela pode ser um artifício para estimular os pequenos a adotar hábitos de vida mais saudáveis e saírem da frente da televisão e dos vídeo games. Resgatar as brincadeiras é ótimo para tornar as crianças mais ativas. Não se deve cobrar resultados para as crianças.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), para considerar uma criança e um adolescente ativos, é recomendado que eles pratiquem uma hora diária de atividades físicas. São cinco horas semanais. Portanto, é necessário ter outras atividades para completar os exercícios desenvolvidos na escola durante a Educação Física, que geralmente tem duração de duas horas semanais.

 

 

11 - Atividade Física já!

Rosana Guidugli Varga – Carlos Alberto da Silva - ultramaratonistas

Os costumes do novo mundo moderno trouxeram consigo alguns benefícios e, em contrapartida, malefícios. Podemos citar a praticidade da vida moderna como um dos muitos benefícios, e como um dos seus malefícios podemos citar o sedentarismo.

O sedentarismo talvez seja o maior vilão da vida moderna. A atividade física é a melhor e mais eficaz maneira de se combater este mal e poderá, entre inúmeros outros benefícios, proporcionar aos seus praticantes uma indiscutível melhora da qualidade de vida.

Como começar a praticar uma determinada atividade física? Como começar a correr? Como começar a exercitar-se?

Esta nova seção irá oferecer aos leitores dicas motivacionais, dicas técnicas, dicas funcionais, dicas de nutrição natural, mitos e verdades referentes às praticas desportivas para que você possa mergulhar no universo da atividade física através da corrida.

A corrida é um esporte de baixo custo e pode ser praticada por todas as pessoas. É um esporte de inclusão social e o ganho fisiológico aos seus participantes é significativo e, porque não dizer, é o mais forte guerreiro capaz de vencer o vilão chamado sedentarismo.

Acompanhem nossas dez primeiras dicas preparadas por ultramaratonistas que encontraram na corrida um estilo de vida saudável e prazeroso.

Acompanhem o jornal Atividade Física e descubram uma experiência em sua vida, com valor agregado positivo.

Então, vamos para a dica do mês.

Como vestir-se?

Quando você está apenas começando, você não precisa de tênis extravagantes, um velho par de tênis vai suprir suas necessidades iniciais. Uma vez que você sabe que quer continuar no esporte, você pode pensar em tênis mais específicos.

Escolha roupas leves e confortáveis, como shorts, camiseta, (para mulher um sutiã esportivo). Não use nada muito restritivo. Você pode escolher correr em qualquer lugar: seu bairro, em um parque, para cima e para baixo, sua garagem, na pista, etc... Uma das melhores coisas sobre a corrida é que você pode correr em praticamente qualquer lugar, e você não está acorrentado a um ginásio.

Neste primeiro momento não se preocupe com performance, nem com longos tempos de duração da corrida, nem distâncias. Corra de maneira suave, macia, utilizando o movimento natural humano. Corra inicialmente entre 5 e 10 minutos, pois seus músculos irão entrar em ação estranha (queimação) e sua respiração irá exigir mais oxigênio, portanto, corra este período e caminhe por outros 20 minutos  para complementar a corrida.

Boa corrida, saúde e sucesso!

 

 

12 - Corrida grátis em Heliópolis

José Dionísio Pereira

A corrida de rua é um esporte democrático que todos podem participar.

É necessário incentivar o idoso para praticar corrida, com inscrição grátis e troféus por categoria acima de 60 anos.

Também deve haver incentivo com corridas grátis para a população.

No dia 15 de setembro será realizada a Corrida do Heliópolis, São Paulo, 6,3 km, com inscrição grátis, com doação de 1 kg de alimento não perecível.

As inscrições podem ser feitas na Rádio do Heliópolis, ou no Falcão Cabeleireiros na Estrada das Lágrimas, 2205.

A largada é no Ginásio de Esportes, na Rua da Mina, 38.

 

13 - Caminhar e correr

Dr. Ruggero Bernardo Guidugli

www.atividadefisica.net/ruggero-news

Recentemente, foi realizada uma pesquisa pela Universidade de Berkeley, Califórnia, sobre os efeitos para a saúde de diversas atividades físicas, com 50.000 pessoas observadas durante 6 anos. 70% das que caminharam e 71% das que correram não desenvolveram diabetes. Uma porcentagem mínima apresentou níveis significativos de colesterol no sangue. Em nenhuma deles ocorreu morte súbita ou infarto do miocárdio.

A diferença mais significativa indicada foi o gasto energético, maior com a corrida.

Para quem deseja passar a correr e sempre teve uma vida sedentária, aconselha-se ir aumentando progressivamente o ritmo da caminhada até chegar à corrida. Esse é um bom começo, pois a caminhada intensifica o gasto energético 5 vezes em relação a ficar parado. 

Dentre os exercícios que promovem a saúde, a caminhada e a corrida seriam os mais  simples, sem grandes custos e sem grandes dificuldades para serem executados, uma vez que são movimentos naturais do ser humano.

 

MATÉRIAS ANTERIORES - CLIQUE NOS MESES ABAIXO:

agosto 2013 julho 2013, maio 2013 , abril 2013 , março 2013 , fevereiro 2013