PEDALAR

ANÁLISE PORMENORIZADA MOSTRA QUE O CÓDIGO NACIONAL DE TRÂNSITO PRIORIZA BICICLETA

            O acidente que tem como vítima ciclista é cada vez mais comum, e não é por falta de legislação.

            A segurança do ciclista é citada no Código Nacional de Trânsito (CNT), Lei 9.503, de 1997. Leia os artigos que selecionamos e grifamos abaixo e veja que a lei protege o ciclista:

Art. 21. Compete aos órgãos e entidades executivos rodoviários da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, no âmbito de sua circunscrição: II - planejar, projetar, regulamentar e operar o trânsito de veículos, de pedestres e de animais, e promover o desenvolvimento da circulação e da segurança de ciclistas”.

“Art. 38: Parágrafo único. Durante a manobra de mudança de direção, o condutor deverá ceder passagem aos pedestres e ciclistas”.

 “Art. 58. Nas vias urbanas e nas rurais de pista dupla, a circulação de bicicletas deverá ocorrer, quando não houver ciclovia, ciclofaixa, ou acostamento, ou quando não for possível a utilização destes, nos bordos da pista de rolamento, no mesmo sentido de circulação regulamentado para a via, com preferência sobre os veículos automotores”.

“Art. 201: Deixar de guardar a distância lateral de um metro e cinquenta centímetros ao passar ou ultrapassar bicicleta: Infração - média; Penalidade – multa”.

CICLOFAIXA, CICLOVIA E ACOSTAMENTO

Confira o mapa e mais dicas em www.cetsp.com.br

            O CNT define ciclofaixa, ciclovia e acostamento, com transcrição grifada abaixo: 

“CICLOFAIXA - parte da pista de rolamento destinada à circulação exclusiva de ciclos, delimitada por sinalização específica”.

“CICLOVIA - pista própria destinada à circulação de ciclos, separada fisicamente do tráfego comum”.

“ACOSTAMENTO - parte da via diferenciada da pista de rolamento destinada à parada ou estacionamento de veículos, em caso de emergência, e à circulação de pedestres e bicicletas, quando não houver local apropriado para esse fim”.

APESAR DA LEGISLAÇÃO, A REALIDADE É OUTRA EM ALGUMAS CIDADES

 

A bicicleta é uma opção para locomoção e lazer e defendida por muita gente. Mas, apesar  disso e  da legislação, a realidade transforma pedalar em perigo e tragédia em algumas cidades brasileiras. Motoristas não respeitam ciclistas; há escassez de locais para pedalar; ciclovias e ciclofaixas são malconstruídas e cortadas por ruas e avenidas, etc. 

PEDALAR É SAÚDE 

Pedalar é uma atividade física que fortalece o sistema cardiovascular, o sistema imunológico e todo o organismo, prevenindo doenças – de simples gripe a neoplasias – proporcionando saúde e qualidade de vida.

 

PEDALAR É TRANSPORTE, LAZER E COMPETIÇÃO

            Muitas pessoas utilizam a bicicleta como meio de transporte porque, em certos trajetos, é mais rápida do que transporte coletivo e automóvel, além de economizar em combustível e ainda ser um exercício físico saudável.

           É usada para lazer e como exercício para obtenção de saúde e qualidade de vida.

            Bicicleta especial de alta tecnologia é fundamental para competidores e campeões de ciclismo e triatlo.

ALTERNATIVAS PARA PEDALAR E TER SAÚDE

            Os perigos do trânsito, a falta de local para andar de bicicleta e a chuva que torna as vias escorregadias são empecilhos para treinamento, mas existem alternativas para pedalar.

            A bicicleta ergométrica é uma boa opção para quem busca saúde, pois existe em muitas academias, clubes, academias de condomínios e pode ser comprada por qualquer pessoa e ficar em um canto da casa ou apartamento, pois precisa de pouco espaço.

            Ciclistas e triatletas, quando não podem treinar em local adequado, utilizam o rolo de bicicleta.