maio 2013

 

MATÉRIAS DE MAIO DE 2013 - NÚMERO 167

Atividade Física

 

 

1) CORPORE

Dr. David Cytrynowicz -Presidente da CORPORE

Dr. Amadeu Armentano - Presidente do Conselho Deliberativo da CORPORE

 

Prezado (a) corredor (a),

Não há como não falar, escrever, pensar, entristecer, umedecer os olhos, entender, lamentar.

A que ponto pode chegar a brutalidade humana, gratuita, arrazoada por uma lógica perversa, em nome de qualquer ajuste espúrio de doutrina política / nacionalista / universal / religiosa ou coisa que o valha.

A razão do irracional, crendo sinceramente, a ponto de imolar-se, que num ato de covardia absoluta, possa reivindicar para si aprovação ou justificativa, em mais uma repercussão sangrenta numa certa mídia voraz e insaciável, onde a exposição contínua de seres dilacerados pela selvageria, outra vez perpetrada, substitui o que deveria ser matéria numa cobertura jornalística mais consistente com informações, por exemplo, jornalístico / investigativas.

É isto que as bestas feras querem e ... obtém!

Isto e só isto, a atenção mundial para mais sangue e consequente pavor, disseminados pela exposição a mãos cheias.

É recorrente, verdade, só que agora bateu no quintal da nossa casa, numa prova de rua que conhecemos bem e, portanto, podemos avaliar bem o que possa ser correr 42.195 metros com duas bombas explodindo perto da linha de chegada, mutilando, matando e marcando para sempre as vidas dos que, de alguma sorte, foram atores em mais um palco de horrores.

Estamos sentindo em nossa pele.

Aqui vai nossa indesejável mas necessária solidariedade, indesejável, por óbvios motivos, mas em justa medida, necessária.

Abraços

Armentano

 

 

 2)  Sedentarismo mata, atividade física é uma solução

Dr. Ruggero Bernardo Guidugli - http://www.atividadefisica.net/ruggero-news/

 

No mês passado, no dia 7 de abril de 2013, Dia Mundial da Saúde, ocorreu uma caminhada na Avenida Paulista até a Assembleia Legislativa contra o sedentarismo, com a participação do Governador do Estado e Ministro da Saúde.

Este evento enfatiza a importância da atividade física na saúde humana, notadamente nas sociedades industrializadas como a nossa, em que as facilidades como o automóvel vêm substituindo a força muscular tornando o homem mais sedentário, e, assim, presa fácil das doenças crônico-degenerativas como arteriosclerose, isquemias, diabetes, obesidade, diminuindo-lhe a qualidade de vida e apressando-lhe o óbito.

Apesar deste aspecto altamente negativo do sedentarismo ser inquestionável, a grande maioria das pessoas ainda continua não ativando seus músculos.

Os trabalhos científicos relacionando o sedentarismo à maioria das doenças, inclusive ao próprio câncer, proliferam de forma exponencial, e o próprio Ministro da Saúde foi enfático: o sedentarismo mata.

Por exemplo, recente pesquisa do Ministério da saúde revela que 23% da população adulta do Brasil é portadora de hipertensão.

A hipertensão arterial é sem dúvida multifatorial e afeta tanto homens quanto mulheres, particularmente nos grandes centros urbanos, onde o estresse, hábitos não saudáveis, sedentarismo e sobrepeso são seus principais causadores.

A hipertensão permanece assintomática durante longos anos.

A prática diária de atividade física, além de diminuir a hipertensão, ajuda no controle do peso e do estresse da vida urbana.

Nós, que sempre lutamos por um estilo de vida saudável, continuamos na esperança de que mais incentivos à prática de atividade física continuem a proliferar e que as pessoas se abram a estes apelos para que, no futuro, não venham a ter deteriorada sua qualidade de vida.

 

3) O exemplo da mãe atleta

Rosa Domingues Stancati

 

Inúmeros são os cuidados da mãe com os filhos.

A preocupação é grande e contínua desde criança até sempre, porque, mesmo adultos, são eternas crianças e sempre fazemos tudo por elas.

A Constituição diz no artigo 205: “A educação, direito de todos e dever do Estado e da família”.

A mãe se preocupa com a educação dos filhos muito além do dever constitucional, pois o amor materno supera a lei.

Muito mais do que palavras, as ações maternas são um espelho para as crianças.

A mãe que pratica atividade física faz com que a criança veja a atividade como algo positivo e também pratique.

Assim, o hábito saudável fará parte da vida do filho e do adulto, que será um cidadão com saúde e qualidade de vida.

Parabéns mãe atleta pelo exemplo que você é.

 

4) Atropelamentos de ciclistas continuarão

Roberto Losada Pratti – Diretor do jornal Norteador / Atividade Física -  Ariane Losada Pratti - Editora

 

Notícias de ciclistas atropelados têm se tornado rotina. As vítimas são trabalhadores que as utilizam como transporte e atletas. Isso não deveria acontecer porque há legislação e incentivo à utilização da bicicleta.

O Código de Trânsito Brasileiro protege o ciclista no artigo 201, estabelecendo distância de 1 metrô e meio para ultrapassagem.

O álcool é um assassino e é proibido dirigir alcoolizado. Por isso há lei que leva o motorista para a cadeia.

O Ministério da Saúde incentiva a atividade física, portanto o ciclismo.

No metrô de São Paulo há vagão para bicicletas.

Nos feriadões, a fiscalização é intensificada para coibir a direção alcoolizada.

Por outro lado, o governo reduz IPI para a compra de automóveis, aumentando o número de veículos. É só observar o “trânsito parado” que é óbvio que não é possível aumentar a frota, e não há lugar nem para estacionar, inclusive a hora em estacionamento é absurda e nem em estacionamento há lugar.

E a bebida patrocina o futebol. Sexta-feira é dia internacional da bebida. Churrasco e feijoada sem bebida não existem.

No Rio de Janeiro estão apontando como solução educar o motorista desde criancinha.

A educação pode ajudar, mas o grande problema está na idolatria do automóvel e da bebida. Com vias superlotadas e motoristas movidos a álcool os atropelamentos continuarão.

Há soluções. É necessário planejamento e ação da sociedade para que as bicicletas circulem com tranquilidade.

 

 

5) Atletismo nas escolas, garimpando valores e praticando cidadania!

Mauro Roberto Chekin – Presidente da FPA e Gestor Esportivo

 

A família do atletismo paulista entende que a escola deve ser o celeiro de descoberta de novos talentos do esporte, cuja prática envolve mais saúde, educação, cultura e inserção social para a sociedade.

É para o estabelecimento de ensino que o eixo, ou seja, a política de desenvolvimento do desporto brasileiro deve se fincar. Só assim faremos do Brasil um País melhor, mais humano e cidadão.

Dentro de tal filosofia, fazemos questão de parabenizar o governador Geraldo Alckmin que, através de sua Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude, dirigida com extrema competência por José Auricchio Junior, realiza, desde o último dia 24 de abril último, os Jogos Escolares do Estado de São Paulo, envolvendo milhares de crianças e adolescentes e centenas de instituições de ensino espalhadas pelas mais diversas regiões.

No ano anterior, a disputa foi levada a efeito com pleno êxito sob a denominação “Estadual Escolar Olímpico”. Em 2013, volta ainda com mais força e novo formato, sempre dentro do objetivo de escolher atletas a serem treinados pelos qualificados profissionais do Centro de Excelência Esportiva.

As dez seletivas regionais serão uma espécie de caça-talentos entre a moçada de 10 a 17 anos.

Os locais de disputa, descentralizados, facilitam o acesso de todos à prática do atletismo. São eles: Bauru, Piracicaba, Pirassununga, Praia Grande, Presidente Prudente, São Caetano do Sul, São José do Rio Preto e São Paulo.

Vale ressaltar que a competição organizada pela Federação Paulista de Atletismo (FPA) e pelo Governo do Estado busca, além de promover integração entre alunos da rede pública de ensino fundamental e médio, futuros campeões, capazes de bem representar o Brasil em provas de pista e campo em competições nacionais e internacionais.

Além dos Jogos Escolares, o atletismo terá mais dois eventos de ponta promovidos pela FPA: as seletivas para os Jogos Escolares da Juventude, que serão disputados em Natal (RN), de 4 a 14 de setembro, e em Belém (PA), de 7 a 16 de novembro.

Essa missão com a base fica ainda maior e mais responsável quando se sabe que os escolares de 2013 terão provas específicas para portadores de deficiência física, intelectual e visual, com três etapas em Pirassununga, São Caetano do Sul e Piracicaba.

Esperamos que o êxito obtido na versão 2012 seja repetido e ampliado, motivando a garotada e, também, os profissionais de ensino em torno de disputas saudáveis.

A FPA se sente honrada por participar ativamente do programa e considera que com ações desse nível São Paulo continuará sendo a locomotiva da nação também no esporte, em especial, no atletismo, uma vez que nosso Estado responde por cerca de 80% dos atletas que compõem seleções brasileiras da modalidade em todas as categorias.

Confira o cronograma de competições:

1ª Seletiva Regional - 24/04 - Presidente Prudente - Pista de Atletismo da Unesp - 12 a 14 anos;
2ª Seletiva Regional - 25/04 - Bauru - Estádio Distrital Antonio Milagre Filho - 12 a 17 anos;
3ª Seletiva Regional - 08/05 - Presidente Prudente - Pista de Atletismo da Unesp - 15 a 17 anos;
4ª Seletiva Regional - 09/05 - São José do Rio Preto - Estádio Alberto Andaló - 12 a 17 anos;
5ª Seletiva Regional - 22/05 - São Paulo - Estádio Ícaro de Castro Mello - 12 a 14 anos;
6ª Seletiva Regional - 29/05 - Pirassununga - Academia da Força Aérea (AFA) - 12 a 17 anos e alunos com deficiência;
Seletiva Regional Paralímpica - 29/05 - São Caetano do Sul - Centro Esportivo e Recreativo Vila São José - 12 a 19 anos - apenas para alunos com deficiência;
7ª Seletiva Regional - 12/06 - Piracicaba - SESI -12 a 14 anos e alunos com deficiência;
8ª Seletiva Regional - 26/06 - Praia Grande - Pista de Atletismo Municipal - 12 a 17 anos;
9ª Seletiva Regional - 27/06 - São Paulo - Estádio Ícaro de Castro Mello - 15 a 17 anos;
10ª Seletiva Regional - 28/06 - Piracicaba - SESI - 15 a 17 anos;

Seletiva Estadual Mirim (12 a 14 anos) - 10 e 11/08 - São Paulo - Estádio Ícaro de Castro Mello;
Seletiva Estadual Infantil (15 a 17 anos) - 28 e 29/09 - São Paulo - Estádio Ícaro de Castro Mello.

Saudações esportivas,

Mauro Roberto Chekin

Presidente da FPA

                                                                           

6) Os benefícios da atividade física na terceira idade

Valdir Camargo - www.valdircamargo.com.br

 

Os benefícios da atividade física na terceira idade incluem:

Melhorar o equilíbrio, diminuindo o risco de quedas e, consequentemente, de ossos quebrados;

Diminuir a perda de massa óssea, tornando os ossos mais fortes;

Diminuir o inchaço das pernas, a dor nas costas e a pressão arterial;

Melhorar a diabetes, por aumentar a resistência à insulina;

Melhorar o andar, devido ao fortalecimento dos músculos e aumento da flexibilidade;

Melhorar a capacidade de reflexos, a postura corporal, a respiração e a circulação sanguínea;

Diminuir a depressão, devido à interação social e liberação das endorfinas;

Melhorar a autoestima;

Diminuir as varizes e as doenças cardiovasculares;

Diminuir o risco de infecções respiratórias e aumentar a capacidade respiratória.

Mas, para conseguir alcançar todos estes benefícios, o indivíduo deve realizar a atividade física que mais gosta, no mínimo 3 vezes por semana, sempre acompanhado de um educador físico e sob orientação médica.

 

 

7) Não existe alimento mágico: equilíbrio é a base de tudo

 

Lenycia Neri – www.nutri4life.com.br

 

Assim como na vida, onde não existe uma fórmula mágica para ser feliz, na alimentação não existe um alimento mágico para ter saúde.

É comum a mídia divulgar alimento novo (ou antigo) e superpoderoso, capaz de curar todas as enfermidades existentes e prevenir as restantes. Mas não caia nessa armadilha: sem a mudança de estilo de vida, nada disso é possível.

O homem sempre busca o mágico, sendo que o cotidiano é o que traz grandes benefícios ou malefícios: hábitos alimentares saudáveis incorporados no dia a dia trazem um poder de realmente mudar a sua vida. E para ser mais saudável, com maior bem-estar e maior felicidade, o equilíbrio é sempre necessário.

Existem dias para ganhar peso, dias para perder peso, dias para manter o peso. Não precisamos ter uma alimentação impecável todos os dias, há deslizes da dieta. Com controle e moderação não há mal nenhum: fazem parte de nosso equilíbrio alimentar.

Comer com equilíbrio é ter consciência dos nutrientes que precisamos, a quantidade que necessitamos e saber comer com prazer e saúde.

 

 

8) Matemática do bolo da vovó

Solange Silva

 

Abaixo está a receita do bolo da vovó, que foi elaborada para tornar gostoso o ensino de operações básicas de matemática e está no site www.matematicapopular.webnode.com, no link “Somando culinária”.

Você, que pratica atividade física, pode prepará-lo e saborear a vontade, sem peso na consciência.                      

Ingredientes:

3 xícaras  de farinha de trigo

2 xícaras de açúcar                                                                              

3 ovos

1 colher de sopa, bem cheia, de manteiga ou margarina           

1 xícara de leite

colher de sopa, bem cheia, de fermento

Modo de preparo

                Separe as gemas das claras. Numa vasilha reserve as claras e em outra vasilha bata as gemas com o açúcar e a manteiga ou margarina até formar uma massa homogênea. Acrescente o leite, a farinha e continue batendo até formar uma massa lisa e reserve. Bata as claras até chegar ao ponto de neve. Misture com a massa reservada. Acrescente o fermento e mexa até o fermento diluir na massa.

                 Em uma fôrma untada com margarina e polvilhada com farinha coloque a massa e leve ao forno aquecido a uma temperatura média (180º) por aproximadamente 40 minutos, ou até a parte de cima do bolo ficar douradinha.

 

9) Mobilidade urbana e atividade física

Maria Josetania Oliveira Teixeira

 

O transporte nas grandes cidades se concentra no automóvel e o transporte coletivo deixa a desejar. Isso leva ao estresse e ao sedentarismo, que, por sua vez, deterioram a qualidade de vida.

A atividade física se torna fundamental nesse quadro caótico.

Além do incentivo à prática de exercícios, há a necessidade de meios para isso.

O poder público tem a obrigação de cuidar da saúde e a eficácia da atividade física, recomendada pela própria Organização Mundial da Saúde, exige atuações, como criação e manutenção de parques, balneários, quadras, centros esportivos e locais para lazer e esportes.

O cidadão também deve criar meios para fugir da inatividade, até com ações simples, como o futebol entre amigos, vizinhos e nas empresas.

 

 

10) Correr sempre

Prof. Carlos Ventura – Técnico de Atletismo

 

O que determina a frequência dos treinos são a condição física e os objetivos de cada atleta.

Iniciantes, ex-sedentários e obesos, logicamente com uma indicação médica, fazem três treinos semanais.

Para atletas iniciantes sugiro apenas um treino diário, mesmo assim separando por volta de 12 horas o trabalho de velocidade e o trabalho de resistência.

Existem inúmeros fatores que induzem o corredor a fazer apenas um treino diário, como as condições do local onde vive, fatores sociais, estudo, profissão, e fundamentalmente a base de cada um, que via de regra é pequena.

Atletas de ponta, de alto nível, fazem dois treinos por dia, logicamente respeitando a programação técnica. A atividade aeróbia deve ser realizada no período da tarde e a atividade anaeróbia no período da manhã. É interessante que o intervalo entre um treino e outro seja de pelo menos seis horas

Existem atletas de fundo que fazem até três treinos diários, baseados nos objetivos propostos.

 

11) A importância do limiar aeróbico para obtenção de bons resultados

 

Prof. Luis Tavares

 

                Um dos assuntos mais importantes na corrida é VO2 máximo e limiar anaeróbico.

                Muitos atletas realizam exames ergoespirométricos (exame feito em esteiras ergométricas para detecção do VO2 máx e limiar anaeróbico) a pedido médico ou do técnico e não sabem o que significa e para que servem.

                Vo2 máx é o volume máximo de oxigênio que o sistema cardiovascular consegue transportar para os músculos.  Em geral, a resistência é maior quanto maior o VO2 máx.

                Limiar anaeróbico é a intensidade do exercício em que se inicia a liberação de ácido lático e não tem relação direta com o VO2 máx. Uma pessoa não acostumada a se exercitar pode começar a produzir ácido lático mesmo em atividades que requerem apenas de 30% a 40% do VO2 máx. Já os atletas bem condicionados conseguem estar livres de ácido lático trabalhando em 80% ou mais.

                Portanto, o limiar anaeróbico é um referencial importante para os treinamentos e obtenção de bons resultados.

                 Para que possamos melhorar é preciso trabalhar acima do nosso limiar anaeróbico, mas, haverá surgimento de ácido lático, por isso devemos trabalhar acima do limiar somente em treinamentos intervalados, fartlek e percursos curtos.

                 Atletas que estão acostumados a correr todos os dias, mas abaixo do seu limiar, ficarão com boa resistência, porém sem velocidade e qualidade, impossibilitando abaixar o tempo nas corridas.  Por isso é importante o trabalho de velocidade nos treinamentos. 

Geralmente o limiar anaeróbico de um atleta de nível médio de condicionamento está em torno de 60% a 73% do VO2 máx, o que equivale de 70% a 80% da frequência cardíaca máxima. 

Assim, para melhorar o tempo, é necessário treinar intervalados, distâncias curtas ou fartlek com 80% da frequência cardíaca máxima.