Teorema do Emagrecimento, IMC e corredores de alto nível

Edwin Kipsang Rotich

Hoje, 2016, a velocidade média de corredores de alto nível em corridas de 10 km é acima de 20 km/h, que corresponde a menos de 3 min/km. O treinamento evoluiu, os maratonistas se especializaram e também atingem essa média nos 42 km, completando a maratona abaixo de 2h6min.

Para atingir tais marcas, além do biótipo é necessário muito treino, cuja energia provém da queima dos nutrientes pelo oxigênio, principalmente glicose e gordura, o que resulta naturalmente em emagrecimento.

O IMC, índice de massa corporal, é um número obtido pela divisão do peso pela altura ao quadrado (clique aqui e veja a tabela e os cálculos).

O IMC considerado normal é entre 18,5 e 25. Abaixo de 18,5 pode até ser interpretado em certos casos como desnutrição, mas nem sempre isso é verdade, muito pelo contrário em se tratando de atletas, como veremos agora.

Você mesmo pode observar isso. Se tiver oportunidade, pergunte a um corredor de alto nível seu peso e sua altura.

Por exemplo, analisaremos o IMC e performance de  Edwin Kipsang Rotich, do  Quênia, bicampeão da São Silvestre em 2012 e 2013 e quarto colocado em 2015. Seus tempos nessas provas foram:  44min04s em 2012, 43min47s em 2013 e 44min41s em 2015. Como a SS tem 15 km, em todas elas a velocidade média foi acima de 20 km/h, o que equivale a correr o km abaixo de 3 minutos.

Entrevistamos Edwin no dia 29 de dezembro de 2015, na coletiva de imprensa, dois dias antes da SS. Seu peso era 50 kg e sua altura 1,68 m. Vamos calcular na tabela abaixo seu IMC.

Cálculo do IMC do bicampeão da São Silvestre, Edwin Rotich

Peso = 50 kg

Altura = 1,68

Altura ao quadrado = 1,682 = 1,68 . 1,68 = 2,8224

IMC = peso / altura2

IMC = 50/1,682 = 50/2,8224

IMC = 17,71

Conclusão:

IMC normal entre 18,5 e 25.

IMC = 17,71, abaixo do normal.

Abaixo do normal não significa necessariamente desnutrição.

O ALIMENTO É UTILIZADO (QUEIMADO) PARA PRODUZIR ENERGIA PARA CORRER E NÃO É TRANSFORMADO EM GORDURA QUE SERIA ARMAZENADA NO TECIDO ADIPOSO, AUMENTANDO O PESO E O IMC.

Neste caso, atleta de grande performance, podemos considerar não normal porque a condição física é acima do normal.

O treino de um campeão é inimaginável para quem não é do mundo da corrida, são muitos km por semana. E não só os campeões, quem corre pela saúde e gosta de correr também faz longos percursos porque a capacidade aeróbica aumenta naturalmente, tem grande gasto energético, melhora o sistema cardiorrespiratório e o organismo em geral, e previne doenças.

Além de eliminar o sedentarismo e a obesidade, correr melhora a saúde e qualidade de vida, o que é característica de toda atividade física praticada adequadamente. E isso não ocorre apenas em atletas de alto nível.

Estudos científicos mostram que a atividade física aliada a hábitos saudáveis é benéfica para qualquer ser humano, o que leva à seguinte conclusão:

TEOREMA DO EMAGRECIMENTO

A atividade física praticada adequadamente por qualquer pessoa e aliada a hábitos saudáveis pode fazer com que emagreça e melhore a saúde e qualidade de vida.

 

voltar para a home page