agosto 2014

MATÉRIAS DE AGOSTO DE 2014 DO JORNAL ATIVIDADE FÍSICA, NÚMERO 179

 

1 - Parque do Ibirapuera, pulmão da atividade física: parabéns

Ariane Pratti – redatora do jornal Atividade Física

Os parques são uma alternativa, para quem mora em São Paulo, de passeio, lazer, recreação, atividade física e esporte.

O Parque do Ibirapuera é tudo isso e está encravado no pulsar dos automóveis sob poluição envolvente, dissipada pela natureza que abriga e o torna um pulmão da cidade que acolhe os frequentadores que vem em busca de um sopro de oxigênio e de vida saudável e aprazível.

Na capital paulista, reportagens sobre atividade física são sinônimo de Parque do Ibirapuera.

Nas quadras a bola não para, nos brinquedos o movimento das crianças é frenético, no asfalto e no percurso de 6 km do gradil corredores morosos e céleres cravam suas passadas, as águas tranquilas do lago espelham o movimento a seu redor.

Com 1.584.000 m2, possui 10 portões de entrada, sendo que 2 deles são também para veículos.

Estão situados no parque o Planetário, Fundação Bienal, MAM, MAC, Pavilhão Japonês, etc.

Fundado nas comemorações do IV Centenário da capital, em 21 de agosto de 1954, está se tornando sexagenário neste mês.

Pulmão da cidade e da prática da atividade física, receba os parabéns do jornal Atividade Física.

 

 2 - Corpore

Dr. David Cytrynowicz – Presidente da Corpore

Dr. Amadeu Armentano – Presidente do Conselho Deliberativo

Prezado (a) corredor (a),

Por mais que tenha tentado fugir do tema, não voltar a ele, não aludi-lo, fracassei.

Sete a um para cá, três a zero para lá, choro, ranger de dentes, sonhos frustrados, ou melhor, adiados por mais quatro anos.

Ídolos incontestes de poucos dias ou horas atrás, agora desterrados de nossos corações e mentes, mas já com os próximos sendo forjados por muito capazes formadores de opinião e alavancadores de quimeras.

O sonho permanece, os ídolos, bem, os ídolos tanto faz.

O que não tanto faz é o chamado legado da copa e aí vai uma sugestão, especialmente para aqueles que estejam em centros onde sua ocupação em dias de jogos de futebol é pífia como pífia é a entrada de recursos.

Que tal se fossem utilizados como centros para formação de atletas em múltiplas modalidades, centros de excelência, ensinando além de esporte cidadania, conceito de Pátria, educação, ou seja, formação de cidadãos, em massa?

Vale a pena, que o digam os grandes papões de medalhas olímpicas.

Abraços

Armentano

 

 

 

 

3 - Emagrecer de forma fisiológica sem inibidores anfetamínicos

Dr. Ruggero Bernardo Guidugli – consultor de medicina e saúde

Em breve a venda de inibidores do apetite como a sibutramina pode ser liberada no país. Depois de passar pela Câmara dos Deputados, a Comissão de Justiça e Cidadania do Senado também aprovou o projeto que libera o uso de anfetaminas para provocar o emagrecimento.

A ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) proibiu sua venda desde 2011 alegando grande prejuízo à saúde, como desenvolvimento de hipertensão, surtos psicóticos, agudização de cardiopatias, acidente vascular cerebral e até morte súbita.

As anfetaminas provocam no organismo um mal-estar geral, um quadro de constante alerta, taquicardia e grande consumo energético.

Em síntese, um estado constante de catabolismo a fim de queimar as gorduras sem necessidade de trabalho muscular.

Provocam, portanto, em todo o organismo um estado antifisiológico envolvendo riscos para todos os órgãos com graves alterações da homeostase.

Seus riscos são enormes e até a imprensa tem registrado vários casos fatais por seu uso indiscriminado.

Os congressistas alegam, para a liberação dos anfetamínicos, que a obesidade já ultrapassou os 50% da população, constituindo verdadeira epidemia e atinge mais a população de baixa renda que não tem condições de seguir um tratamento médico adequado.

Nós somos francamente a favor da ANVISA.

A obesidade é doença multifatorial e envolve vários aspectos em seu tratamento.

Sem dúvida, o aumento do gasto energético é fundamental, mas não de forma antifisiológica com a utilização de anfetaminas.

Uma dieta com alimento de baixo potencial energético como cereais, frutas, verduras e a prática de exercícios físicos é fundamental para o sucesso.

Nem há necessidade de frequentar academias. Prática de trabalhos domésticos diários, pouca utilização do automóvel e elevadores e, quando possível, praticar longas caminhadas e exercícios abdominais, dentro dos limites, contribuem para um sucesso rápido.

Acreditamos que todos saberão apreciar estas ponderações evitando, desta maneira, risco para a saúde, sem necessidade de utilizar medicamentos condenados pela maioria das agências de vigilância nacionais e internacionais.

 

4 - Santa Casa e colapso no sistema de saúde

Dr. Ruggero Bernardo Guidugli – consultor de medicina e saúde

O recente fechamento do Pronto Socorro da Santa Casa de São Paulo foi o demonstrativo da evidência de que o atendimento médico nas instituições filantrópicas se encontra abarrotado e sem recursos.

As Santas Casas foram as primeiras instituições portuguesas de assistência humanitária nas colônias.

A primeira no Brasil foi a Santa Casa de Santos e logo se espalharam por todo o país e por 500 anos foram os mais atuantes e eficientes hospitais mantidos por sociedades beneficentes privadas.

No século XXI, o aumento da expectativa de vida, da violência e das epidemias modernas de doenças crônicas não transmissíveis superlotou o atendimento dessas entidades, que passaram por graves crises econômicas.

O atendimento dos convênios médicos, que têm por fim apenas o lucro, se tornou extremamente caro e com baixa resolutividade.

O atendimento global do cidadão – preventivo e curativo – deixa a desejar.

A Organização Mundial de Saúde preconiza que todo o atendimento deve ser integralizado e programas de prevenção das doenças devem ser estimulados, tanto pelos governos como por entidades.

O conhecimento científico moderno orienta para práticas simples e sem custos, como prática de atividade física, controle do peso, abandono do tabaco e alimentação saudável, que são fundamentais para a prevenção de doenças degenerativas e mesmo neoplásicas.

Com aumento da longevidade, se tais práticas não forem realmente efetivadas, poderá ocorrer um colapso em todo o sistema de saúde.

O que aconteceu na Santa Casa foi apenas um alerta.

As práticas para uma vida saudável beneficiam não somente a pessoa, mas o sistema de saúde de uma nação.

 

 

5 - O envelhecimento e a corrida como uma solução

Prof. Carlos Ventura – Técnico de Atletismo

Todo ser humano envelhece, é uma situação irreversível.

O envelhecimento altera inúmeros sistemas fisiológicos como o hormonal, respiratório, cardiovascular, metabólico. Neste período os percentuais do hormônio, como testosterona, diminuem.

Os níveis de testosterona atingem o maior pico na adolescência e diminuem a partir dos 28 anos, com declínio progressivo da massa muscular. Aos 70 anos a redução das fibras musculares chega a 40%.

No envelhecimento as condições minerais ósseas também diminuem devido à redução hormonal. A queda pode levar a fraturas, como fratura do fêmur.

Uma solução para problemas do envelhecimento é ter hábitos saudáveis: alimentação saudável, exercícios físicos, evitar drogas como o fumo e o álcool.

Os corredores de longas distâncias neste quesito levam uma pequena vantagem, pois o trabalho aeróbio provoca uma hipertrofia do nosso principal músculo (o coração) que fortalece, melhorando o sistema cardiovascular e todo o organismo.

Sugestão para quem quer começar a correr: corra em terreno variado lentamente um dia sim e um dia não.

Independente da idade, melhore a qualidade de vida se exercitando e boas corridas a todos os leitores do jornal Atividade Física.

 

6 - Corrida Turística por São Paulo

Prof. Luis Tavares

Cada domingo (quando não há competição ou trabalho), tenho levado o pessoal para treinar no Minhocão (todo feriado e domingo é fechado para carros) e temos aumentado o número de alunos e amigos nesse dia, pois a finalidade do treino é podermos correr juntos em grupo, com ritmo confortável (em torno de 7:30 a 8:30 min/km), por isso iniciamos às 7:30 h pontualmente.

Para variar, temos estendido nosso treino, com alegria e diversão, aumentando nosso lastro de amizade entre todos, além de fazermos novos amigos. É lógico que a distância e ritmo ficam a critério de cada um, respeitando o grau de condicionamento.

Porém, nesse mês fizemos algo diferente. Realizei 5 km de treino no Centro Velho de SP em ritmo leve (trote) para que todos pudessem acompanhar, mostrando os pontos turísticos que temos em SP que passam despercebidos em nosso dia a dia.

Os pontos que passamos: Avenida Ipiranga, Edifício Copam, Edifício Itália, Praça da República, Rua 24 de Maio, Praça Ramos, Viaduto do Chá, Edifício Matarazzo, Praça do Patriarca, Complexo São Bento, Pátio do Colégio, Catedral da Sé, Igreja São Francisco, Faculdade de Direito, Câmara Municipal, finalizando no Minhocão.

Quase 60 pessoas participaram desse treino “Conheça São Paulo Correndo”, e adoraram, pois, apesar de correr, puderam conhecer São Paulo. Afinal, correr também é cultura.

Quando me formei em Guia de Turismo passei a ter outra visão de São Paulo, a ser mais observador, admirar mais a nossa cidade, sua beleza e história.

Algumas curiosidades dos atrativos que passamos:

Edifício Itália, ao contrário do que muitas pessoas acham, é considerado o segundo maior edifício de São Paulo, com 151 metros de altura e 46 andares. O primeiro é o Mirante do Vale, que fica no Vale do Anhangabaú, com 170 metros e 51 andares. Acontece que o Edifício Itália está em um ponto mais alto de SP, enquanto o Mirante do Vale no ponto mais baixo de SP, por isso a falsa sensação de ser o prédio mais alto.

Edifício Matarazzo, atual sede da prefeitura de São Paulo desde 2004. Pertencia anteriormente ao Banespa.

 Edifício Sampaio Moreira foi tido como maior prédio de São Paulo com 12 pavimentos e 50 metros de altura em 1924 e foi superado pelo Edifício Martinelli em 1929.

Edifício Altino Arantes, conhecido como edifício do Banespa, é o terceiro mais alto de São Paulo e o quinto do Brasil. Foi construído em 1939 e inaugurado em 1947 por Ademar de Barros, quando era governador de São Paulo.

Prédio Martinelli foi o primeiro Arranha Céu de São Paulo, inaugurado em 1929, formado por estrutura de concreto e alvenaria de tijolos, todos importados da Europa.

Pátio do Colégio é um sítio arqueológico onde foi levantada a primeira construção da atual cidade de São Paulo, quando o padre Manuel da Nóbrega e o então noviço José de Anchieta, jesuítas a mando de Portugal, resolveram estabelecer um núcleo para fins de catequização de indígenas no Planalto.

Catedral da Sé, situada no marco zero de São Paulo, foi inaugurada em 25 de janeiro de 1954. A Catedral é a maior igreja de São Paulo com 111 metros de comprimento, 46 metros de largura, duas torres com 92 metros de altura e uma enorme cúpula, com capacidade para abrigar 8000 pessoas.

Entre em nosso face para acompanhar nossos treinos e ficar sabendo dos próximos treinos pela nossa cidade.

 

7 - Lesões que acometem corredores

Prof. Luis Felipe T. Polito

O número de adeptos e praticantes das corridas de rua vem em uma crescente ao longo dos anos, porém, isso pode vir acompanhado de algumas problemáticas, dentre elas, meios e métodos errôneos de treinamento que favorecem o aparecimento de lesões.

Estudo publicado na Revista Brasileira de Medicina do Esporte por Hino e colaboradores (2009) avaliou corredores do Circuito de Rua da Cidade de Curitiba – PR, entrevistando ao todo 295 indivíduos (77,3% homens), onde 29,8% dos homens relataram lesões nos últimos seis meses, enquanto 23,9% das mulheres apresentaram a mesma situação no último semestre que antecedia a entrevista.

Outro estudo publicado em 2013 por Souza e colaboradores fez uma importante revisão sobre as principais lesões que acometiam os corredores de rua, citando os seguintes achados dos seguintes estudos: fascite plantar (McKean et al, 2006), síndrome femoropatelar (Fallon et al, 1996), dor no joelho (Jacobs et al, 1986), tendinite dos dorsiflexores do pé (Hutson et al, 1984), tendinopatia (Hespanhol Junior et al, 2011), inflamação do joelho (Barbosa, 2010), tendinopatia do tendão patelar (Pileggi et al, 2010).

Os presentes documentos nos servem de fundamentação para compreender a importância da prática correta do exercício físico e, mais do que isso, a importância do acompanhamento do Profissional de Educação Física, que deverá, além de promover o desenvolvimento das valências físicas, promover ao seu cliente/atleta assistência na profilaxia das lesões, tornando o trabalho mais eficiente e longe da dor e da lesão.

Deste modo, pode-se dizer, com a devida facilidade, que correr não implica apenas a aquisição do shorts e do tênis, mas todo um trabalho fora das pistas que irá auxiliar e dar a base para uma boa e saudável corrida.

 

8 - Em Assembleia, FPA tem contas aprovadas e estatuto adequado à nova legislação

Mauro Roberto Chekin – Presidente licenciado da FPA

No último dia 9 de junho, na sede da Federação Paulista de Atletismo (FPA), localizada à Rua Manoel da Nóbrega, número 800, foi realizada uma Assembleia Geral Ordinária para tratar da apreciação da reforma estatutária da entidade, conforme a nova legislação.

Quem presidiu os trabalhos foi o diretor Administrativo da FPA, Ariovaldo Reis dos Santos, cujo nome, indicado, mereceu a aprovação dos representantes de clubes com direito a voto presentes.

Na ocasião, Ariovaldo lembrou que as mudanças propostas foram divulgadas com grande antecedência no site da FPA, dando total transparência de ações e liberdade de questionamento e sugestões diversas a todos os interessados, tendo como base a Lei número 12.868, de 2013. 

Modificações foram feitas a pedido da FPA durante a Assembleia:

- Substituição do termo sem fins lucrativos por sem fins econômicos.

- Retirada de assuntos pertinentes à atuação paraolímpica sob responsabilidade da FPA, pois que tal segmento tem representatividade nacional.

Pela nova legislação, o corpo diretivo da entidade tem direito a remuneração equivalente a 70% do mais alto salário praticado em órgãos públicos.

A proposta da FPA, aprovada por unanimidade, foi a de estabelecer, para o presidente, uma quantia entre cinco e dez salários mínimos e, para os diretores, entre três e seis salários mínimos. 

Vale ressaltar que os contemplados receberão a quantia determinada se a entidade estiver em condições de fazê-lo. Caso contrário, os envolvidos não poderão lançar mão de recursos processuais para receber.

Posto em votação, a nova formatação do estatuto da Federação foi aprovada por todos os presentes.

Vale ressaltar que os contemplados receberão a quantia determinada se a entidade estiver em condições de fazê-lo. Caso contrário, os envolvidos não poderão lançar mão de recursos processuais para receber.

Posto em votação, a nova formatação do estatuto da Federação foi aprovada por todos os presentes.

 Prestação de contas

Seguindo o disposto no edital de convocação, foi apresentada pela FPA, aos participantes da Assembleia, a prestação de contas da entidade referente ao ano de 2013.

O balanço, que já havia sido devidamente aprovado pelo Conselho Fiscal da entidade, mereceu minuciosa análise, com seus pontos sendo devidamente elucidados para a plenária que, ao fim, aprovou a prestação de contas.

Na parte prevista pelo edital de convocação para debate de assuntos gerais, foi anunciado que a FPA realizará, em breve, um Fórum reunindo treinadores para discussão e consequente aperfeiçoamento de normativas e procedimentos.

“O objetivo é o de uniformizar linguagens e propósitos, democratizando ainda mais a FPA perante seus clubes filiados, treinadores, atletas, técnicos e sociedade em geral”, afirmou a presidente em exercício Elisângela Maria Adriano Barbosa.

 

9 - Exercícios para fortalecer os músculos e correr mais rápido

Rosana Guidugli – Carlos Alberto da Silva

Com cinco minutos por dia de exercícios você pode se tornar um corredor mais forte, mais rápido e com menos lesões.

Os glúteos desempenham um papel significativo no ritmo da corrida porque impulsionam o corpo para frente mantendo o alinhamento adequado do tronco. 

Se os glúteos estiverem fracos, outros músculos (quadríceps, sóleo, isquiotibiais, etc) são obrigados a suportar cargas, reduzindo a eficiência do movimento e aumentando a probabilidade a lesões.

Procure um profissional com CREF para orientá-lo sobre exercícios de fortalecimento. 

 

10 - Legado da corrida sem construções faraônicas nem desperdício de dinheiro público

Roberto Losada Pratti – Diretor do jornal Atividade Física

A corrida proporciona fortalecimento do coração e aumento do número de artérias, melhorando assim o sistema cardiorrespiratório.

O sistema imunológico também melhora e o corredor fica menos vulnerável a bactérias e vírus, evitando, por exemplo, gripes.

A energia da corrida é proveniente da queima dos nutrientes pelo oxigênio. A queima da gordura implica em perda de peso.

Portanto, a corrida combate a obesidade e os males dela advindos, inclusive doenças crônicas não transmissíveis.

Além de menos sofrimento, também causa alívio ao sistema de saúde diminuindo atendimentos em consultórios, prontos socorros e internações em hospitais.

Também proporciona equilíbrio mental e social. As pessoas treinam juntas, criam amizades.

Todos esses benefícios estão acompanhados do aumento da capacidade aeróbia, que possibilita percorrer distâncias maiores, ter prazer de correr e participar de corridas de rua com percursos cada vez maiores.

Consequência disso é a grande quantidade de corridas no país inteiro.

Muitas delas têm número de participantes maior do que público de muitos jogos do Campeonato Brasileiro de Futebol da série A, inclusive clássicos.

Além dos participantes, há milhares de acompanhantes desses corredores, staffs, público, o que somado não caberia nem nas arenas padrão FIFA. E não há construções faraônicas nem desperdício de dinheiro público.

Muitos corredores participam de eventos em várias regiões do Brasil.

Não vão apenas para correr, mas para conhecer novos locais, praias, cidades, pontos turísticos. Isso movimenta a economia.

Tudo isso é legado da corrida, por isso deve ser incentivada. 

 

EDIÇÕES ANTERIORES

julho 2014, junho de 2014, maio de 2014, abril de 2014, fevereiro de 2014, dezembro de 2013, novembro de 2013, outubro 2013, setembro 2013, agosto 2013, julho 2013, maio 2013, abril 2013 , março 2013, fevereiro 2013

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Prof. Roberto Losada Pratti

Diretor do jornal Atividade Física

Leia as matérias do Dr. Ruggero

Bernardo Guidugli,

consultor de medicina e saúde,

no link Ruggero News