Correr no calor, aclimatação e pódio

 

          A energia da corrida aeróbica vem da combustão dos nutrientes, o que libera calor e faz suar, perdendo líquido.

          Muitas corridas de rua são programadas bem cedo para evitar altas temperaturas.

          No calor, a desidratação pode ser um grande e perigoso problema.

          O sol, que provoca calor, também é preocupação porque pode causar câncer de pele em pessoas claras. Por exemplo, no sul do país o câncer de pele atinge camponeses, pois muitos são descendentes de europeus com pele clara.

          Treinar cedo ou à noite é opção para amenizar o calor e evitar o sol.

          Porém, não treinar por causa do calor é um perigoso problema que leva ao sedentarismo, obesidade e doenças.

          Se o único tempo para correr for no calor, hidratação, roupas adequadas, locais arborizados ou com sombra e filtro solar podem minimizar os problemas e viabilizar o treino.

          Além disso, treinando adequadamente o corpo pode se adaptar ao calor. Se o corredor objetivar vitórias, essa adaptação pode resultar em pódio e ser campeão em corridas com altas temperaturas, pois quem treina em baixa temperatura pode não suportar o clima quente.

          Assim, pode haver aclimatação, o calor pode não ser problema e o tempo ensolarado pode ser motivador e fazer brilhar no peito a medalha de campeão.

.